1 de outubro de 2009

Decreto Contra o comunismo

Decreto do S. Ofício, 28 jun. (1º jul.) 1949

Decreto contra o comunismo

Perguntas.: 1. É permitido aderir ao partido comunista ou favorecê-lo de alguma maneira?
2. É permitido publicar, divulgar ou ler livros, revistas, jornais ou tratados que sustentam a doutrina e ação dos comunistas ou escrever neles?
3. Fiéis cristãos que conscientemente e livremente fizeram o que está em 1 e 2, podem ser admitidos aos sacramentos?
4. Fiéis cristãos que professam a doutrina materialista e anticristã do comunismo, e sobretudo os que defendem ou propagam, incorrem pelo próprio fato, como apóstatas da fé católica, na excomunhão reservada de modo especial à Sé Apostólica?
Resp. (confirmada pelo Sumo Pontífice 30/06): Quanto a 1.: Não; o comunismo é de fato materialista e anticristão; embora declarem às vezes em palavras que não atacam a religião, os comunistas demonstram de fato, quer pela doutrina, quer pelas ações, que são hostis a Deus, à verdadeira religião e à Igreja de Cristo.
Quanto a 2. Não, pois são proibidos pelo próprio direito (cf. CIC, cân. 1399).
Quanto a 3.: Não, segundo os princípios ordinários determinando a recusa dos sacramentos àquele que não tem a disposição requerida.
Quanto a 4.: Sim.

3 comentários:

  1. isso foi msm um decreto ou um manual contra o comunismo? se foi um decreto ele ainda vale ou ja foi derrubado por outros Papas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 10 ultimos papas CONDENARAM o comunismo. E isso nao pode ser voltado atrás!!

      http://www.apostoladoscr.com.br/2010/08/os-10-ultimos-papas-condenam-o.html

      O Comunismo já foi condenado em EX-CATHEDRA pela Igreja.

      Um ensinamento condenado em ex-cathedra, absolutamente NENHUM PAPA pode voltar atrás, simplesmente por que é um ensinamento INFALÍVEL. Nunca existiu um papa que contrariou um dogma de seu antecessor.

      Excluir
  2. Prezado Josias, Salve Maria!
    Sim, foi um decreto.
    Com base no decreto, todos os católicos que votarem (é uma espécie de prestar favor) ou se filiarem em partidos comunistas, escreverem livros filo-comunistas, ou revistas estão excluídos dos sacramentos.
    Os que defenderem, propagarem ou declararem o materialismo dos comunistas também estão excomungados automaticamente.
    Esse decreto do Santo Ofício de Pio XII, que foi confirmado por João XXIII em 1959, continua válido. Aliás, Pio XII trabalhou pessoalmente contra o comunismo na Itália.
    Tal condenação do comunismo se soma às condenações feitas por Pio IX, Leão XIII, São Pio X, Pio XI, Pio XII (ele também condenou em outras oportunidades), João XXIII, Paulo VI, Concílio Vaticano II (reiterou as condenações precedentes) e João Paulo II.
    Faz mais de cem anos que a Igreja Católica condena o comunismo, socialismo e qualquer tipo de materialismo e igualdade material. A pena para os que desobedecem a proibição de ajudar o comunismo (ou suas variantes) sob qualquer aspecto (incluindo a votação nos partidos filo-comunistas) é a excomunhão automática.
    "Socialismo religioso, socialismo cristão, são termos contraditórios: ninguém pode ao mesmo tempo ser bom católico e socialista verdadeiro" (Pio XI)
    Obs: Texto do comentário publicado anteriormente no site da Montfort
    Administração do Blog São Pio V

    ResponderExcluir