29 de abril de 2017

A Pedagogia de Dom Bosco - Padre Daniel - IBP Brasília

Prezados Leitores, Salve Maria!

Com o princípio de divulgar tudo o que é verdadeiramente católico, estamos disponibilizando conferência dada na Jornada de Formação para Casais da Capela Nossa Senhora das Dores, em Brasília, no dia 21.01.2017, pelo Padre Daniel Pinheiro, IBP.
A conferência aborda a pedagogia de Dom Bosco com exemplos tirados da vida do próprio santo, com os elementos que formaram essa pedagogia e com as explicações do santo de Turim.
Essa conferência será complementada por um outro vídeo, com a leitura de alguns trechos relativos à pedagogia de Dom Bosco.
Assistam e divulguem!
Um grande abraço em Cristo Nosso Senhor
Administração do Blog São Pio V




28 de abril de 2017

Matrimônio: Princípios e Questões Práticas - Padre Daniel - IBP Brasília

Prezados Leitores, Salve Maria!

Com o princípio de divulgar tudo o que é verdadeiramente católico, estamos disponibilizando conferência dada na Jornada de Formação para Casais da Capela Nossa Senhora das Dores, em Brasília, no dia 21.01.2017, pelo Padre Daniel Pinheiro, IBP.
A conferência é dada em tom informal, abordando os princípios do matrimônio e questões práticas relativas, sobretudo, às crises conjugais.
Na Conferência se faz alguma referência ao livro Crises Conjugais, de Dom Rafael Llano Cifuentes. O autor aborda questões práticas bem relevantes e de modo bastante proveitoso, sobretudo na segunda parte do livro, embora tenha, por vezes, uma abordagem um pouco moderna.
Assistam e divulguem!
Um grande abraço em Cristo Nosso Senhor
Administração do Blog São Pio V


27 de abril de 2017

Semana Santa - Fotos

Missas Tridentinas - Semana Santa

Abril 2017

Prezados Leitores, Salve Maria Santíssima!

Temos muito para agradecer em 2017, pois  fomos agraciados por mais uma Semana Santa no Rito Tridentino na Capela Nossa Senhora Aparecida na Associação da Vila Militar.

O Padre Renato Coelho do IBP - São Paulo atendeu aos fiéis de Curitiba, ligados ao Rito Tridentino, oferecendo a Benção, Procissão e Missa de Ramos; Missa com Lava pés, desnudamento do altar e adoração do santíssimo no sepulcro; Via Sacra e Solene Ação Litúrgica com o canto da Paixão segundo São João, as orações solenes, a adoração da cruz e a comunhão; Benção do fogo novo, canto do Exsultet, Benção da Água Batismal, Canto das Laudes e Missa da Vigília Pascal e Missa de Páscoa. Tivemos também a Primeira Eucaristia da Primeira Turma de Catequese dentro do apostolado do IBP em Curitiba. Estamos disponibilizando a seguir imagens da Semana Santa na Capela.
09/04     Domingo de Ramos




26 de abril de 2017

Visita do Superior-Geral do IBP, Padre Philippe Laguérie - Fotos

Recebemos no dia 16/03/2017 visita do Padre Philippe Laguérie, Superior Geral do Instituto do Bom Pastor, com sede na França, para acompanhar o desenvolvimento do apostolado realizado pelo Padre Renato Coelho na Capela Nossa Senhora Aparecida, localizada na Associação da Vila Militar.
O Presidente da Associação Civil São Pio V, Coronel Jorge Luiz Mattke, Padre Laguérie e Padre Renato, estiveram em reunião com o Coronel José Paulo Betes, Coronel Altair Mariot, Tenente Coronel Carlos Mascarenhas Machado e a Presidente da Cruzada Social Cosme e Damião, Maria Cristina Albiero Betes na sede da Associação da Vila Militar. Na reunião foi enaltecida a parceria com a AVM e o desejo de aumentar o número de atividades desenvolvidas na Capela até o final de 2017. Disponibilizamos a seguir, link da matéria publicada no site da AVM: http://avmpmpr.com.br/site/padre-frances-philippe-laguerie/

Apresentamos a seguir algumas imagens da visita do Padre Laguérie em Curitiba:
Reunião Associação da Vila Militar


 Missa rezada pelo Padre Laguérie

 Palestra proferida pelo Padre Laguérie




25 de abril de 2017

Congresso Montfort - A Igreja contra as Heresias - Agradecimentos e Fotos!

Prezados Leitores, Salve Maria!

O Instituto do Bom Pastor - IBP já completou dois anos de apostolado em Curitiba na Capela Nossa Senhora Aparecida/Associação da Vila Militar. Apostolado autorizado formalmente pelo Arcebispo de Curitiba Dom José Antônio Peruzzo.
Os sacerdotes ordenados pelo IBP trabalham incessantemente para propagar a Doutrina de Sempre da Santa Igreja Católica Apostólica Romana, principalmente aos fiéis ligados a Missa Tridentina. Somos sabedores do estado atual em que se encontram os fiéis na prática dos Mandamentos e dos Ensinamentos de Cristo e de sua Santa Igreja. Atualmente somos contaminados pelas heresias, secularismo, falsos gurus e filósofos, assim como pseudos pastores, os quais divulgam e propagam suas fantasias pelos meios sociais e inclusive dentro de nossas próprias paróquias e seminários.
Como toda doença precisa um  remédio, o Padre Renato em seu apostolado em Curitiba, propôs a vinda do Congresso Montfort, realizado pela Associação de mesmo nome (fundada pelo saudoso Professor Orlando Fedeli), cumprindo um dos seus objetivos, levar a boa doutrina católica para todos os lugares do Brasil, mesmo que os inimigos da Igreja esbravejem contra tão importante apostolado.
O Blog São Pio V sempre estará apoiando e divulgando aquilo que visa agradar ao nosso Deus, auxiliar os fiéis que humildemente aceitam a sua ignorância e são dóceis a Graça de Deus, deixando-se "contaminar" pela Verdade de Cristo, transmitida por sua Igreja nos últimos 2.000 anos.
Agradecemos ao Padre Renato, Bruno Oliveira, Alberto Zucchi e André Roncolato pelo Congresso, o qual foi um sucesso, mesmo ocorrendo em um sábado de carnaval.
Sendo a vontade de Deus, esperamos trazer o Congresso Montfort nos próximos anos, abordando novos temas.
Novamente agradecemos a administração da Associação da Vila Militar, a qual ofereceu graciosamente o seu auditório para realização do congresso.
Agradecemos também a Srta. Barbara, proprietária da Banofee, a qual ofereceu graciosamente doces e salgados para nosso agradável  e divertido coffee break.
Agradecemos a todos que auxiliaram no planejamento, organização e realização do congresso,

Fotos do Evento:
Momento de oração colocando o evento nas mãos de nossa Querida Mãe
 Grande quantidade de pessoas participaram do Congresso.
 Padre Renato apresentando palestra com o tema "Modernismo"
 Imagens do nosso animado e gostoso coffee break
 
 Bruno Oliveira apresentado palestra com o tema "Erros na Filosofia Moderna"
 Alberto Zucchi apresentado palestra com o tema "Condenações do Liberalismo"
  André Roncolato apresentado palestra com o tema "Gnose na Ciência"
 Após a realização do Congresso foi rezada missa na Capela da Polícia Militar
 



24 de abril de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 350

CONTAVA O SANTO CURA D’ARS

Que dois soldados entraram numa igreja, quando um missionário pregava sobre o inferno. Ao saírem, um perguntou:
— Você crê tudo que o padre disse no sermão?
— Que esperança! Isso é uma arte muito velha de assustar a gente e arrecadar dinheiro.
— Pois eu creio no que ele disse — respondeu o primeiro — e como prova vou deixar a carreira militar e entrar para um convento.
— Pois vá para onde quiser. Eu continuarei como até agora.
Este soldado, dentro de pouco tempo, adoeceu gravemente e morreu. O companheiro, ao ter noticia da morte de seu amigo, pediu a Deus lhe fizesse conhecer a sorte que coubera ao outro na eternidade. Um dia apareceu-lhe o falecido e disse-lhe:
— Estou no inferno, condenado para sempre. Os pregadores não se enganam senão quanto as penas que se sofrem no inferno; eles não referem nem a mínima parte das mesmas”.

23 de abril de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 349

QUERIA JOGAR NA LOTERIA

Uma religiosa de Orvieto (Itália) pediu ao Beato Crispim de Viterbo, irmão leigo capuchinho, que lhe indicasse três números para ganhar na loteria.
— Vou indicar-lhe quatro, que são infalíveis — disse Frei Crispim. — Escreva-os, para não esquecê-los: Morte, Juízo, Inferno e Paraíso. Combine esses números e ganhará a sorte grande.
Dito isso, retirou-se. Para a religiosa, aquelas palavras foram como flechas que penetraram em seu coraçâo. Desde aquele dia, retirada à sua cela, viveu no recolhimento e na meditação. Frei Crispim, depois de algumas semanas, voltou ao convento, mandou chamar a religiosa e anunciou-lhe que logo ganharia a sorte grande, pois morreria daí a pouco tempo, e seria muito feliz, porque a sorte que a esperava era o Paraíso.
A religiosa comunicou a noticia a uma irmã sua, que, ao vê-la gozando de ótima saúde, não lhe deu crédito. Mas a profecia realizou-se pouco depois, morrendo a religiosa santamente.

22 de abril de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 348

É PRECISO TOMAR O PARTIDO MAIS SEGURO

Um velho capitão, enfermo e desenganado, era assistido por uma religiosa, que se empenhava em salvar a alma do obstinado militar. Ao servir-lhe um copo d’água disse com franqueza:
— Beba até fartar-se, capitão, porque, se vai para o inferno, lá não receberá uma gota d’água durante toda a eternidade.
— Irmã, já lhe disse mil vezes que não há inferno.
— Sim, já ouvi isso muitas vezes; mas negar o inferno não é destruí-lo.
— E se existe, Deus, que é tão bom, não pode atirar o homem ao inferno — respondeu o enfermo.
— Deus castiga só porque é justo — replicou a religiosa — e não pode tratar do mesmo modo aos bons e aos maus, aos fiéis e aos infiéis. Aliás, o sr. verá dentro em breve se o inferno existe ou não.
A religiosa calou-se. Estava rezando. O enfermo, depois de séria reflexão, chamou a Irmã e disse-lhe que queria um sacerdote.
— Bem, vou chamá-lo...
— Sim, chame-o, Irmã, porque é preciso seguir o partido mais seguro... Não é prudente ir ver se existe o inferno, porque, caindo lá, não se sai mais!

21 de abril de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 347

ARREPENDER-ME... POR QUÊ?

Terrivelmente trágica é a história de um velho mendigo de Lião, encontrado na maior miséria física e moral. A algumas senhoras, que o visitaram e se prontificaram a chamar um padre, respondeu:
— Um padre para mim? Não, nunca! Meu pai, um bom cristão, faleceu quando eu tinha quatro e minha irmã cinco anos; minha mãe não tinha fé e toda hora vociferava contra a religião e as patranhas dos padres. Nós lhe demos crédito, crescemos egoístas e libertinos, gozando a vida conforme os exemplos de nossa mãe, que nos repreendia, mas nós não fazíamos caso e a tratávamos de louca. Um dia ela adoeceu seriamente. Chamamos o médico e uma enfermeira, porque nós não podíamos renunciar a vida folgazona e ficar aos pés da velha. Uma noite, ao voltarmos de um café-dançante, perguntamos-lhe: Como vai, mãe?
Muito mal. Choro os meus pecados, porque não vos eduquei como devia. Que hei de responder a Deus? Por caridade, chamai-me um padre!
— Isso, nunca! Não dizias que isso de religião e de padres são patranhas?... Aqui não entrará padre!
— Mas estou arrependida; retrato tudo quanto vos disse. Um Padre, por caridade, que eu morro.
— Dorme e deixa-me em paz! — disse-lhe eu.
— E tu, Laura, queres deixar-me morrer como um cão? um padre, por favor!
E, vendo que minha irmã se sentia comovida, chamei-a:
— Vamo-nos embora; a mãe está delirando.
E, assobiando, saí para a rua com minha irmã. Apenas tínhamos transposto a porta, ouvimos um grito rouco e depois silêncio. Quando chegou a enfermeira, encontrou-a morta. Minha irmã casou-se, mais tarde, com um maçon e foi tão infeliz que se suicidou. Eu, depois de esbanjar toda a herança paterna, fiquei reduzido a este estado miserável. Assim foi a minha vida.
As senhoras, horrorizadas com toda aquela tragédia, queriam chamar-lhe um padre para ele reconciliar-se com Deus e reparar o passado. Ele, porém, respondeu:
— Não, é inútil insistir; jurei ódio ao padre.
— Mas, ao menos, arrependa-se...
— Arrepender-me, por quê? segui os ensinamentos de minha mãe.
— Mas ela arrependeu-se, retratou-se.
— Não, não me arrependo e não quero saber de padre.
Chegara o seu último instante. E morreu como um pagão.
Coisa horrível cair assim nas mãos do eterno Juiz!

20 de abril de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 346

ESTRANGULOU A PRÓPRIA MÃE

O pároco de Esclés, França, dizia a uma sua paroquiana:
— Olhe, é preciso mandar o filho ao Catecismo, do contrário não poderei admitir à primeira Comunhão, para a qual as crianças estão se preparando.
A orgulhosa e altiva senhora replicou:
— Oh! não será isso que impedirá meu filho de crescer são e robusto!
E assim foi. Aquele rapaz cresceu são e forte, mas, dez anos depois, era condenado a morte. Por quê? Porque, não conseguindo extorquir mais dinheiro da mãe, matou-a por estrangulamento.