Busca no Blog

6 de março de 2021

THESOURO DE PACIÊNCIA

DOS AÇOITES DO SENHOR

MEDITAÇÃO II


 Pondera também, alma atribulada, quanto seria o tormento do Senhor Jesus vendo-se açoitado, como se fosse um facinoroso ladrão: e assim é tratado o Filho Unigênito do Rei da glória! Os anjos o adoram nos céus, tremendo de puro respeito; e na terra os homens o açoitam! Qualquer homem honrado sentiria vivamente este castigo injurioso; mais o sentiria um cavalheiro ilustre, ainda mais qualquer monarca da terra. Quanto maior seria o sentimento de um Homem Deus? Do Senhor dos céus e terra. Do mesmo Omnipotente? Não se contentou o Senhor com padecer por ti os tormentos do corpo, dores, golpes, feridas cruelíssimas: buscou a infâmia, a injúria, a desonra; ora aprende a sofrer os castigos do Senhor, ou sejam no corpo, na saúde, na fazenda ou no crédito, na honra e na fama; pois bem vês que tudo é menos, e muito menos do que os açoites que por teu amor padeceu Jesus Cristo atado a coluna.

JACULATORIA .-

Meu Deus, que quer di­zer a minha honra comparada com a vossa?

4 de março de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

TERCEIRO PASSO

DOS AÇOITES DO SENHOR

MEDITAÇÃO I

Vendo Pilatos a sanha dos judeus contra o Senhor, e conhecendo a sua total inocência, quis, sem lhe tirar vida satisfazer á paixão de seus inimigos, e mandou-o açoitar cruelmente. Executaram a sentença seis verdugos, com tanta impiedade, quanta se  pode crer de quem o desejava ver morto. Varas cheias de espinhos, correias com rosetas nas pontas, e cadeias de ferro, foram os instrumentos daquele martírio. Julgue o cristão quão lamentável seria o estado em que ficou o delicado corpo do Redentor. Considera- te tu também, ó alma aflita, considera-te amarrada também a outra coluna no mesmo pátio de Pilatos e defronte de Jesus Cristo: imagina que os açoites, que sobre ti se descarregam, são esses trabalhos que padeces: olha para ti e olha para o teu Deus, e então queixa-te, se podes, de que padeces muito: vê a sua paciência, o sofrimento com tormento tão cruel, tão injurioso, tão continuado e tão injusto, e observa como está mudo: louva a sua infinita paciência, e tira daqui, por fruto, o calar-te humildemente, por mais que neste mundo padeças. Bem vês que, padecendo Deus tanto por amor de ti, à vista disso não deves ter boca para te queixar desse pouco, que por vontade sua padeces.

. JACULATORIA - 

Meu Jesus, e quanto mais cruéis foram os vossos açoites, que os meus!


1 de março de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

MEDITAÇÃO VII

Depois de se ter condenado o Senhor Jesus á morte, foi remetido a Pôncio Pilatos. Atadas as mãos com duras cordas, cercado de armas, de soldados e de justiças, é conduzido o mansinho Cordeiro pelas ruas de Jerusalém. Aprende, alma minha, aprende do teu Deus a paciência para suportar essas prisões com que Deus te quer levar por este mundo: a uns prende o Senhor com as enfermidades, a outros com a pobreza, a outros com as ocupações, a outros com a desgraça, a outros com a religião, e a todos com a sua lei; mas não suspires por te ver livre destas prisões, deseja só a liberdade dos filhos de Deus; isto é, o ver-te livre das paixões e dos vícios, que estas são aquelas terríveis cadeias com que o mundo, o gênio, a criação e o demônio costumam oprimir-nos, embaraçar-nos e arrastar-nos para a nossa ruina. Desenganemo-nos por uma vez que só estas prisões, com que nos vemos obrigados a fazer o que nem queríamos nem devíamos, sô estas cadeias são pesadas, e só estas devemos forcejar, quanto nos for possível , para romper; porque são prisões a que corresponde o cárcere eterno: pelo contrario, a prisão em que Deus nos põe, seja qual for, sempre é suave, pois neste mundo lhe corresponde a liberdade do espirito e o desafogo de animo; e no outro a eterna liberdade de filhos de Deus e de reis coroados no Céu.


JACULA'l'ORIA.

Meu Deus, prendei-me como quiserdes, que não quero liberdade para ofender-vos.

24 de fevereiro de 2021

 THESOURO DA PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

MEDITAÇÃO VI


Feito o conselho dos sacerdotes, em acordo comum foi Jesus condenado unanimemente, e disseram todos que era réu de morte. Que horror teriam os Santos Anjos que ·acompanhavam ao Senhor, ouvindo esta sentença? O Unigênito do Omnipotente é julgado pelos homens! O Supremo Juiz de vivos e mortos é condenado à morte! Pondera, pois, quanta no ultimo dia será a confusão daqueles que deram esta sentença e daqueles que assim como tu, com as suas más obras a tem confirmado! Ai! que esta sentença, que então se dará, é que merece todo o temor, todo o susto! Portanto, alma minha, olha sempre para este ultimo dia, e traze diante de teus olhos esta sentença, que então poderá dizer de ti: É réu de morte, e não te aflijas muito com a sentença que der o mundo. Se Deus te houver de absolver, não importa que o mundo te condene; e se Deus te houver de condenar, de que te serve que o mundo te absolva? Dize, pois, muitas vezes, a Deus com Santo Agostinho, que neste mundo te fira, te castigue e te condene, contanto que te perdoe eternamente.

• JACULATORIA.-

Senhor, eu confesso que sou réu de morte, mas peço-vos que não seja morte eterna.

23 de fevereiro de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

MEDITAÇÃO V

Ferido o Senhor com a bofetada cruel respondeu mansamente a quem o injuriava: Se eu falei mal, dize-me em que? E se bem, porque me feres? Considera, alma, que Deus te faz a ti esta pergunta: Se eu te agravei, dize-me em que? E se te não agravei, porque me ofendes? E vê o que lhe hás de responder. Na verdade que ofendemos a Deus todos os dias, e com tanta continuação e empenho, como se o Senhor nos tivesse agravado, e agravado muito: não se achará facilmente, em todo o mundo, pessoa a quem nós tenhamos tão entranhável ódio, que a tenhamos ofendido e injuriado tanto, como temos ofendido a Deus; ao mesmo tempo que não se poderá achar pessoa que nos tenha obrigado com mais benefícios do que Deus nos tem obrigado: isto não obstante, ainda sofre as nossas injurias, ainda nos trata com a mesma paciência e amor, como se nós nunca o ofendêssemos: seja mil vezes louvada a paciência do nosso Deus! Ora compara com este sofrimento a tua impaciência: Deus esperava de ti mil obséquios, recebe muitas mil injúrias, e sofre. E tu, porque não há de sofrer-lhe, se tanto o tem agravado? 'Tu não podes fazer-lhe a pergunta que Ele te faz: não podes dizer: Se vos agravei, Senhor, dizei-me em que? E se vos não ofendi, porque me feris? Por quanto, bem sabes o que tens feito e os merecimentos que tens para os castigos. Quando, pois, te vires acometido de movimento, de impaciência, vai-te ter com o teu Jesus injuriado, e dize-lhe do coração: Senhor, aqui está a face, injuriai- me, feri-me, castigai- me, que muito mais mereço. Sofre agora, alma minha, que Deus asperamente te fira na face, como juiz, que algum dia nessa mesma face gozarás de um suavíssimo ósculo, que, como Pai amoroso, te dará na Bem aventurança.


JACULATORIA. -

 Senhor, aqui estou, mereço o castigo; mas lembrai-vos que sois meu amoroso Pai.

22 de fevereiro de 2021

Milagres que de Santo Antônio Provados Perante o Bispo de Pádua e Mais Outros Milagres que se Juntavam - Terceira Parte - Capítulo LX

CAPÍTULO LX

Como Santo Antônio libertou a cidade de Pádua do poder de Ezzelino, o tirano

Chegara o tempo em que a Omnipotência do Senhor resolvera pôr fim às crueldades do pérfido Ezzelino da Romano, arrancando-lhe das mãos a cidade de Pádua. Na noite da festa de Santo Antônio, já o Legado Pontifício com sua cavalaria fechara o cerco à cidade, estava o guardião do convento, Frei Bartolomeu de Coradino, de vela ao sepulcro do Santo a pedir com muitas lágrimas a libertação da cidade.

E, coisa maravilhosa! de repente, do sepulcro saiu uma voz, clara e sonora, que bem na ouviu o frade. E dizia assim:

— Frei Bartolomeu, não hajas temor nem tristeza; mas conforta-te e alegra-te. No dia oito da minha festa, Pádua recobrará sua antiga liberdade e outra vez gozará suas velhas regalias.

E, por graça de Deus, assim sucedeu tal qual a voz anunciara.

E muitos frades que na igreja também velavam aquela noite, deram testemunho de que ouviram a mesma voz.

E vindo a notícia ao conhecimento dos cidadãos de Pádua, concordaram eles em celebrar cada ano o dia oitavo de Santo Antônio com grande ajuntamento e solenidade, do modo como até ali celebravam o dia da sua festa. E, por graça de Deus, ainda no presente se conserva este costume. Para glória e louvor de Deus e de seu servo Santo Antônio. Amém.

21 de fevereiro de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

 

MEDITAÇÃO IV

Apresentado o Senhor, como réu, diante de Anaz, um atrevido e  sacrílego ministro levantou a mão e deu uma cruel bofetada na face divina e sacro santa. Seja Deus bendito por tal paciência; seja mil vezes bendito e adorado! Cristão, que isto lês ou ouves ler, adora ao teu Jesus tão  gravemente afrontado, e confessa-o por teu Deus: esforça-te a compensar-lhe, do modo que te for possível, com as tuas adorações, aqueles desprezos; e depois de o haverdes adorado, pondera devagar o que mereceria aquele atrevido que lhe fizessem em castigo do seu atrevimento. Tu te persuadirás facilmente que todos os castigos, todos os desprezos, todos os tormentos do inferno eram bem merecidos. Sabe, pois, que tu és aquele malvado: quantas vezes ofendeste mortalmente a Deus, outras tantas descarregaste sobre a sua face divina injuriosas bofetadas; não o podes negar. Dize agora, que mereces tu que te façam? Se Deus, pelas suas criaturas, te mandar afrontar, poderás justamente queixar-te? Tu afrontaste a Deus, e ainda te queixas quando agora por sua ordem, te afrontam! 'T'u injuriaste a Deus na sua própria face, e ainda te queixas, quando, em castigo, te tocam na fimbria da tua honra! Que loucura! O vil bichinho da terra teve o insolente atrevimento de levantar a mão contra o Omnipotente, e agora escandaliza-se muito, porque o não adoram nem estimam como queria. Ora confunde-te; e prostrado aos pés desse mesmo Deus, a quem injuriaste, pede-lhe que te perdoe, e, pela sua afronta neste Passo, te dê conhecimento de quanto mereces ser afrontado e desprezado.

JACULATORIA.-

 Pequei, meu Deus, pequei: justo é que todas as criaturas me desprezem e afrontem.









20 de fevereiro de 2021

Milagres que de Santo Antônio Provados Perante o Bispo de Pádua e Mais Outros Milagres que se Juntavam - Terceira Parte - Capítulo LIX

CAPÍTULO LIX

Maravilhosa visão que teve certo médico chamado Pedro

No ano do Senhor de mil trezentos e sessenta e sete, Eduardo, príncipe da Aquitânia, reuniu exército de cavaleiros bem armados para ajudar ao rei de Castela Dom Pedro, a quem Dom Henrique, seu irmão bastardo, esbulhara da governança.

O médico-cirurgião de Bordéus, chamado Pedro, foi intimado a acompanhar o príncipe, a fim de prestar seus serviços aos que porventura caíssem, feridos, em combate.

Muito grave e dura foi para Mestre Pedro aquela ordem, por motivos vários. Mas, pensando ser irrevogável a determinação do príncipe, nem se atreveu a esboçar escusas ou a pedir dispensa, e entregou o caso a Santo Antônio por quem tinha grande devoção.

Dirigiu-se ao convento dos Frades Menores de Bordéus e rogou a um dos frades que lhe rezasse missa, em honra de Santo Antônio, no altar onde se venerava bonita imagem do Santo entalhada em madeira.

Com muita devoção assistiu Mestre Pedro. Pregados os olhos na imagem, pedia com fervor ao Santo se dignasse estorvar misericordiosamente a viagem, caso ela lhe fosse em detrimento da alma; mas, se depois de tudo, fosse de proveito, então que lhe inclinasse a vontade para com gosto a fazer.

Coisa admirável e muito para contar! Quando Mestre Pedro assim orava, pareceu-lhe ver a imagem a abanar a cabeça a uma e a outra parte, à maneira de quem diz que não.

Ficou deveras surpreendido. E pensando consigo que bem podia andar ali qualquer ilusão do seu imaginar ou fumosidade que lhe tivesse subido à cabeça, fez violência sobre si a recobrar serenidade, e depois, firmando melhor a vista, outra vez repetiu a oração.

E o caso foi que de novo claramente viu a imagem a acenar a cabeça, tal qual como da outra vez, de um para outro lado, a modos de quem diz que não.

Acabada a missa, saiu Mestre Pedro muito maravilhado, mas sem atinar ao certo no que lhe queria o Santo dizer com aqueles sinais: se não lhe era de proveito para a alma acompanhar o exército; ou se, de contrário, não devia no caso ter receios em partir.

Dali a pouco um mensageiro que chega da parte do senhor príncipe a dizer-lhe que sem tardança se fosse apresentar.

Meteu-se logo a caminho, e eis se não quando, sai-lhe ao encontro o senescal a perguntar:

— Estás disposto e pronto para acompanhar a Espanha o senhor príncipe, conforme as ordens que dele houveste?

Mestre Pedro, embora com o temor lá dentro a martelar, nem titubeou na resposta:

— Eu estou sempre pronto para em tudo cumprir a vontade do meu senhor.

Com rosto alegre, mesmo a sorrir, voltou-lhe então o senescal:

— Muito me apraz, Mestre Pedro! Nem outra coisa esperava de servo bom e leal. Fica, porém, sabendo que, para tua consolação, resolveu o senhor príncipe dispensar-te desta vez, se outra coisa não vier a ordenar.

Nem cabia em si de contente Mestre Pedro, com a boa nova; e logo dali se dirigiu à igreja dos Frades Menores a agradecer a Santo Antônio. E na presença de alguns frades contou as sobreditas coisas, e, pondo a mão nos Evangelhos, com juramento afirmou que era verdade tudo o que contara. Em louvor de Deus e de Santo Antônio.

Amém.

19 de fevereiro de 2021

Milagres que de Santo Antônio Provados Perante o Bispo de Pádua e Mais Outros Milagres que se Juntavam - Terceira Parte - Capítulo LVIII

CAPÍTULO LVIII

Como Santo Antônio curou a um frade de dolorosa rotura

Um frade da Província de Além-mar, de nome Câmbio, sofria de grande rotura. Mesmo com a funda de ferro que sempre usava, os intestinos saíam-lhe fora com dores insuportáveis.

Embaraçado com a doença e não encontrando remédio, veio a Pádua no dia de Santo António, a pedir ao Santo que lhe valesse.

Mas com a multidão dos enfermos que, na esperança de cura, se apresentavam em volta, por mais que fez não conseguiu chegar ao milagroso sepulcro. A custo, de longe, lhe pôde deitar a mão, que, depois, com muita confiança levou ao sítio da rotura. Oh! maravilha de contar! Naquele mesmo instante os intestinos recolheram, fechou-se a quebradura que era enorme, e tão solidamente soldou que não havia em seu corpo parte mais firme do que o sítio onde ela fora, afirmava depois o dito Frei Câmbio.

E, doido de alegria, até saltava o bom do frade, como antes o não podia fazer. E, agradecido, louvava a Santo Antônio.

18 de fevereiro de 2021

Milagres que de Santo Antônio Provados Perante o Bispo de Pádua e Mais Outros Milagres que se Juntavam - Terceira Parte - Capítulo LVII

CAPÍTULO LVII

Como Santo Antônio curou a certa mulher que sofria de grave enfermidade na cabeça

Havia dez anos que certa mulher de Forli, de nome Beatriz, sofria da terrível doença a que chamam nacta ou lumbenilho. Na cabeça, sobre o crâneo, crescera-lhe um tumor, tão grande como um punho.

Consultara médicos sabedores, mas sem resultado nenhum.

Pelo que, desanimada dos recursos humanos, voltou-se para Santo Antônio, a pedir que lhe valesse. E prometeu cercar-lhe o túmulo com fio de prata, se lhe alcançasse a saúde.

Pois naquela mesma noite, estava ela a dormir, veio Santo Antônio — pelo menos assim lhe pareceu — e talhou o tumor em quatro partes sem que ela, por isso, sentisse a menor dor, antes sim alívio e prazer.

E foi-se a aparição, mas a virtude do Santo ficou. Ao cabo de pouco tempo, como na visão fora mostrado, o tumor arregoou em quatro partes, e, saindo dele podridão de matéria e pus, ficou-lhe curada a cabeça e toda ao natural sem inchação nem costuras.

E a mulher, conforme prometera, veio a Pádua a agradecer o milagre a Santo Antônio e a cercar-lhe o túmulo, a toda a volta, com fio de prata.

17 de fevereiro de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

MEDITAÇÃO III

Conhecendo os fariseus o Senhor pelo sinal do osculo, arremetem a Ele como cães raivosos, prendem-no, puxam e arrastam: e lá vai o Omnipotente arrastado pelas ruas. Bendita seja a paciência do Senhor! Ora, depois d'este sucesso, que cristão há de ter voz para se queixar dos desprezos, dos abatimentos e das injurias? Se o Unigênito Filho do Rei da gloria assim se deixa prender e arrastar, quem há de ter, daqui em diante, o atrevimento de andar suspirando pelas adorações do mundo? Alma minha, abre os olhos, e vê bem isto: Jesus Cristo é o verdadeiro Filho de Deus; e, sendo tratado deste modo, sofre. E porque não hás de tu sofrer que te desprezem, sendo quem és? Que és tu, ó homem, senão terra?  E que lugar deve ter a terra senão a dos pés? Sossega, pois, todos esses movimentos que perturbam o teu coração soberbo, e não queiras lugar mais alto do que teve o Filho de Deus; e deixa-te embora andar abatido pelos pés de todos, já que, pelos pés dos homens, andou por teu amor o mesmo Filho de Deus.

• JACULATÓRIA - 

Meu Deus, levai-me em seguimento vosso, ainda que seja arrastado pelos pés de todos.    

16 de fevereiro de 2021

 THESOURO  DE PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

MEDITAÇÃO II

Chegando a infame turba a Jesus Cristo, o ingrato discípulo, a quem n'aquela mesma tarde o Senhor lavara os pés e admitira a comer no seu mesmo prato, com atrevimento e aleivosia lhe deu um osculo na face: e este era o sinal que havia dado para a entrega de seu Mestre, que por dinheiro tinha vendido. Então o Senhor claramente lhe chamou amigo, e o tratou com todo o amor e benevolência. Aqui verás, alma minha, quão diversa é a amizade de Jesus e a do mundo ou demônio. Estes inimigos, com um ar lisonjeiro, tratam-te como Judas: na aparência tudo são obséquios, tudo amizades, tudo ósculos; e, na realidade, andas vendida, porque o que desejam é a tua eterna perdição, Desengana-te por uma vez, que só Deus é teu amigo verdadeiro: tudo fora de Deus é engano, é perdição, é falsidade. E já que tu agora, é ensinada pelos trabalhos, vás conhecendo por experiência a falsidade e aleivosia d'este mundo e do demônio, dá graças a Deus, que bem grande benefício te faz nesse desengano. Tem a certeza que, se tudo no mundo te sucedesse à medida do teu desejo, enganada andarias e perdida; por isso, o Senhor permitiu que nestes trabalhos conhecesses agora a tua falsidade e aleivosia, porque quer que, desenganada, te voltes para o teu Deus, que é teu amigo verdadeiro. Volta-te, pois, de coração para este bom amigo, que jamais te há de ser falso: este amigo, sim, que com sumo desinteresse só deseja o teu próprio bem e felicidade. Sofre com paciência o benefício que Deus te faz neste desengano, e louva ao Senhor por estes trabalhos com que te quer desapegar do mundo o coração, que tão cativo estava d'ele para tua perdição e ruína.

JACULATÔRIA -

Agora conheço, Ó meu Deus, que só Vós me amais deveras, e que o demônio me trazia enganado: bendito sejais.

15 de fevereiro de 2021

Milagres que de Santo Antônio Provados Perante o Bispo de Pádua e Mais Outros Milagres que se Juntavam - Terceira Parte - Capítulo LVI

CAPÍTULO LVI

Como Santo Antônio ressuscitou um menino que se afogara numa tina de água

Tomasino que tinha uns vinte meses, vivia em Pádua com seus pais, mesmo ao pé da igreja de Santo Antônio.

Saiu a mãe para os cuidados da vida, e deixou o pequenito em casa, sozinho, junto de uma tina de água. Nem pela cabeça lhe passou que podia o filho correr perigo.

Ao voltar, reparou na tina e pareceu-lhe ver uns pezinhos a boiar ao lume da água. Achegou-se mais ao perto, e — o que havia ela encontrado! — o filho, dentro, afogado, de pés para cima e a cabeça no fundo. Num empuxão tirou-o para fora, aos gritos; mas estava já frio e morto.

Sobressaltada a vizinhança com a gritaria da mulher, veio muita gente em socorro. E os frades que andavam com os operários na reparação da igreja, também eles acudiram. E todos, diante do pequenino morto, se compadeciam das lágrimas e aflições da pobre mãe.

Mas ela, apegando-se com Santo Antônio, pedia-lhe a grandes vozes a sua intercessão; e prometia dar aos pobres tanto trigo quanto era o peso do filhinho, se o Santo de entre os mortos lho ressuscitasse.

E dali a pouco o menino que se levanta, vivo, e desata a correr para o colo da sua mãe. E todos os que eram presentes deram muitas graças a Deus e a Santo Antônio. Em louvor de Cristo.

Amém.

14 de fevereiro de 2021

Milagres que de Santo Antônio Provados Perante o Bispo de Pádua e Mais Outros Milagres que se Juntavam - Terceira Parte - Capítulo LV

CAPÍTULO LV

Como Santo Antônio curou a um frade que estava sem falar e de fraqueza morria

Chamava-se Frei Bernaldim e era natural de Parma. Ao fim de dois meses de doença, já não podia falar; e, de fraco, nem apagava candeia que lhe chegassem ao sopro.

Os médicos mais afamados da Lombardia, a ver se o curavam, nove vezes com ferro em brasa lhe haviam queimado a garganta e mais outra vez a cabeça.

Mesmo assim, nunca o pobre sentira alívio; antes, pelo contrário, a enfermidade crescera tanto que já corria perigo de o abafar. Lembraram-se então de o levar a Pádua ao túmulo de Santo António.

Apenas chegado ali, diante do sepulcro do Santo se prostou Frei Bernaldim, e com fervor pedia a cura. Em pouco tempo já podia resfolgar e cuspir, mas continuava sem fala. Prosseguindo, porém, na oração com outros frades e com o povo que acorrera por motivo da festa e do milagre, de repente golfou nojenta posta de pus, e logo cobrou a fala e ficou são.

E com muita alegria louvaram a Deus e a Santo Antônio ele mai-lo Ministro do convento e outros frades, cantando a Salve, Regina. À glória de Cristo. Amém.

13 de fevereiro de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

SEGUNDO PASSO

DA PRISÃO DO SENHOR


MEDITAÇÃO I

Certificado o Senhor, que era vontade de Deus que Ele padecesse pelos homens, não esperou que os soldados o viessem prender no lugar da oração : levanta-se, sai-lhes ao encontro, e claramente lhes diz que Ele era a quem buscavam. Temia a morte como Homem verdadeiro, e buscava-a como verdadeiro filho de Deus, que não viera a este mundo senão a fazer a vontade de seu Eterno Pai. Toma, pois exemplo, alma aflita; toma exemplo do teu Deus, e resolve-te dentro de ti mesma a oferecer - te animosamente a todo e qualquer trabalho, e até á mesma morte, se vires que essa é a vontade do Senhor. Tu, alma, bem vês que és filha de Deus, e que não vieste a este mundo senão para fazer a vontade de teu Pai celestial : tu deves dizer de ti o que de si dizia Jesus Cristo : Eu não vim fazer a minha vontade, mas a vontade de meu Pai, que me mandou. Fecha, pois, os olhos a tudo quanto pode dizer o corpo ou o mundo ou o demônio; e ás cegas, atirando contigo para onde Deus te chama, dize com força a ti mesma: Deus quer isto de mim, pois seja. Esta é a vontade de Deus, pois também é a minha. E tem a certeza que, continuando a fazer estes atos, ainda que seja com violência, algum dia sentirás uma facilidade grandíssima em acometer por Deus qualquer perigo e entrar em qualquer trabalho por lhe fazer a vontade ; e gozarás de uma paciência e paz inalterável nas maiores aflições,

JACULATÓRIA. -

 Meu Deus, eu não vim a este mundo para fazer a minha vontade, mas somente a vossa.