Busca no Blog

1 de agosto de 2014

A hediondez espírita - Dom Corrêa (5/22)

A HEDIONDEZ ESPÍRITA

Dom José Eugênio Corrêa
Bispo de Caratinga
(1957-1978)

5. O DEMÔNIO NO ESPIRITISMO

Será mesmo tudo fraude e jogo de forças naturais no Espiritismo? Não haverá, de fato, intervento preter ou sobrenatural em alguns casos? Normalmente não se deve admitir nada além da natureza do Espiritismo.

É possível a intervenção do demônio no Espiritismo. A coisa ali está para o demônio. E, se forem verdadeiros certos fatos, só podem ser atribuídos ao demônio.

Fatos contados pelos espíritas como estes: um ser vivo que se forma instantaneamente, e que respira e fala, e logo desaparece... espíritos que baixam e se atiram uns contra os outros como cães... torneiras invisíveis que jorram água sobre a cabeça dos presentes... um barulho misterioso debaixo do banco, e uma senhora atirou-lhe água benta, e um ser invisível mordeu-lhe a mão...

Se tais fatos existirem (é preciso que se provem, não podemos conceder de graça), só podem ser explicados por intervenção do demônio.

Não pode ser Deus, nem Anjo bom, nem alma.. As almas dos fiéis defuntos estarão no inferno, no purgatório ou no céu. Estão sob o domínio de Deus, como os Anjos bons. Elas e os Anjos só poderiam aparecer ou intervir com permissão especial ou desígnio de Deus. Ora, Deus não poderá manifestar-se ou permitir que os Anjos bons ou almas se manifestem de algum modo em sessão espírita.

Allan Kardec diz que muitas mensagens recebidas nas sessões espíritas são «ignóbeis, obscenas, insolentes, arrogantes, malévolas e mesmo ímpias». E ali não se pode discernir a verdade da mentira, espíritos bons dos maus, como ensina Kardec.

Se Deus se manifestasse, ou permitisse seus Anjos bons ou almas se imiscuírem nas sessões espíritas, Deus estaria favorecendo a mentira e a trapaça. É indigno de Deus! No meio da trapaça não pode estar Deus; aquilo é mais próprio para o demônio!

São Paulo escreve umas coisas na Bíblia que parecem estar se dando no Espiritismo: «Aparecerá aquele tal na virtude de Satanás, com toda sorte de portentos e prodígios, procurando a todo transe levar à iniqüidade os que se perdem por não abraçarem o amor à verdade, que os poderia salvar. É por isso que Deus lhes manda o poder da sedução, para darem fé à mentira e serem entregues ao juízo todos os que não deram crédito à verdade, mas antes se comprazeram na iniqüidade» (I Tess. 2, 9 ss.).

Poderiam os espíritas dizer: nem tudo é demônio, mas há mensagens boas, de amor e fraternidade... Respondemos: nem tudo pode ser demônio, é sobretudo o médium que se engana e engana os outros. E mesmo o demônio, como diz a Bíblia, «se transforma era anjo de luz» (2 Cor. 11, 14), para melhor enganar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário