Busca no Blog

25 de agosto de 2014

A hediondez espírita - Dom Corrêa (17/22)

A HEDIONDEZ ESPÍRITA

Dom José Eugênio Corrêa
Bispo de Caratinga
(1957-1978)

17. NINGUÉM PODE LER LIVROS ESPÍRITAS

Todos cuidamos da saúde, porque queremos viver e bem. Ninguém tem coragem normalmente de beber um veneno.

Infelizmente não se tem o mesmo cuidado com a alma. Hoje lê-se de tudo. No entanto, a má leitura é um veneno para e espírito. A leitura é que nos fornece as idéias. E tais idéias, tais pessoas. Somos o que pensamos. Por isto: «diga-me o que tu lês, dir-te-ei o que és».

Daí o cuidado da Santa Igreja a respeito de leituras. Proíbe leituras contra a fé e aconselha as boas leituras, sobretudo a leitura da Bíblia, que é a palavra de Deus, que alimenta o espírito e santifica.

Há muita coisa boa para se ler. Porque deixar as coisas boas, para ler coisas contra a fé e a sã moral? Que queremos?

Diz o cân. 1399 do Direito Canônico que são proibidos «... os livros de quaisquer autores, se propugnarem uma heresia... os livros que defendem erros proscritos pela Santa Sé... os que recomendam qualquer espécie de superstição, sortilégio, adivinhação, magia, invocação dos espíritos...»

Qual a gravidade desta proibição? Diz o cân. 2318 do Direito Canônico que: editar, ler livros heréticos, guardar, vender, emprestar... faz a pessoa incorrer em excomunhão! E excomunhão reservada à Santa Sé: só a Santa Sé pode tirar tal excomunhão!

Única solução para livros maus: fogo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário