Busca no Blog

4 de junho de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 368

MÉDICO E, DEPOIS, SACERDOTE

Lê-se na biografia de um sacerdote muito virtuoso, outrora médico, convertido do protestantismo, um interessante episódio.
A cena passou-se em Wuertenberg e precisamente em Biberach. Ele mesmo narra o seguinte:
“Nas pequenas vilas alemãs, as famílias abastadas costumavam convidar para o jantar os meninos pobres e forasteiros que frequentam as escolas. Meu pai, fiel a esse antigo costume, convidava todas as quintas-feiras um menino católico, chamado, como eu, Alberto. Um dia, nosso hóspede, que era um pouco mais idoso do que eu, disse-me:
— Alberto, já que teu pai me dá hospitalidade, desejo muito fazer alguma coisa por ti. Queres que te ensine um pouco de latim?
Aceitei a proposta. Na quinta-feira seguinte apareceu munido da gramática latina, Naquele tempo habitávamos duas casas, separadas uma da outra por um pátio arborizado, e ao qual se descia por uma escadaria ensombrada de trepadeiras. Ali, num patamar da escada, estabelecemos a nossa classe. A coisa durou um ano inteiro. Depois o meu jovem mestre separou-se de nós para continuar alhures os seus estudos. Por muito tempo não tive noticias dele. Após trinta anos, por uma admirável coincidência, eis que nos encontramos de novo: ele, sacerdote de muito prestigio e eu, outrora protestante, agora também sacerdote católico pela graça de Deus e, talvez, daquelas abençoadas aulas de latim”

Nenhum comentário:

Postar um comentário