Busca no Blog

20 de junho de 2017

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.

Nossa Senhora Jovem

Parte 3/7

A pincelada mais certa para o retrato de Maria jovem, deu-a o anjo ao sondar Maria: És a cheia de graça. Este é o seu traço característico; o que desenha a sua fisionomia interna e a diferencia de todas as pessoas.
Este é o seu nome específico, que só a ela se pode aplicar, nome que é a expressão de uma excelsa realidade: a cheia de graça.
Maria jovem tinha a alma cheia de graça, e por isso Deus estava com ela, vivia naquela alma: O Senhor é contigo.
Que maravilhoso é este traço da fisionomia da Virgem Santíssima jovem!
Quero dizer que Maria solucionou de uma maneira ideal o problema principal que tem a jovem: o problema do coração.
O homem foi feito para amar a Deus e a todas as coisas em Deus. Assim como o olho esta feito para receber os raios do sol, e contemplar as belezas do universo, o coração do homem esta feito para amar a Deus, possuir a Deus e em Deus possuir a criação inteira.
O amor palpita no coração do homem desde o seu nascimento. A princípio esse amor do coração parece confundido com o instinto da natureza.
A criança instintivamente estende a mão para os objetos que atraem a sua atenção e lhe agradam.
Se Deus se apresentasse à criança de uma maneira sensível, as mãos da criança estender-se-iam para possuir a Deus.
Mas ao coração do homem apresentam-se uma infinidade de seres que o atraem e lança-se inconsideradamente para eles, esquecendo-se de Deus e o pobre coração humano fica descentralizado, inquieto, porque não se orientou bem.
Fizeste-nos, Senhor, para Ti; e o nosso coração esta inquieto até que descanse em Ti, dizia Santo   Agostinho.
Não foi assim o coração da Santíssima Virgem.
Desde os primeiros momentos Deus apresentou-se à alma de Maria com todos os encantos, com todas as suas perfeições infinitas; apresentou-se com todos os direitos a ser amado sobre todas as coisas.
E o coração de Maria não vacilou um momento, orientou-se para Deus e nunca se desviou dele.
Amará a Deus com todas as suas forças. Será toda d'Ele.
Se ama as pessoas deste mundo, ama-as por Deus e para Deus.
Será sempre d'Ele. Ninguém desviará um ápice aquele coração. Ninguém, nunca.
Daí a sua constância no trabalho.
Conforme for avançando a vida, irão surgindo dificuldades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário