Busca no Blog

1 de setembro de 2014

Do diabólico delírio dos mórmons - Pe. Leslie Rumble, M.S.C. (5/20)

Os Mórmons
ou
"Santos dos Últimos Dias"

Padre Leslie Rumble, M.S.C.
Doutor em Teologia  
Missionarii Sacratissimi Cordis
"Missionários do Sagrado Coração"

AS LÂMINAS DE OURO
No dizer de Joseph Smith, as lâminas que ele achou estavam gravadas numa língua desconhecida; mas, com o auxílio dos "óculos",  aos quais chamava "Urim" e "Thummin", ele foi capaz de decifrar e de traduzir para o inglês as inscrições.
A "língua desconhecida" nunca foi identificada. Desde então os Mórmons têm dito que ela era "Egípcio Reformado", mas foi provado que nunca houve estilo de hieróglifos "Egípcio Reformado". Joseph Smith declara que mostrou uma cópia dos caracteres que ele traçara, tirados das chapas — mas não as próprias chapas — a um Professor Charles Anthon, em New York; e que o Professor Anthon lhe assegurara que os caracteres eram Egípcios, Caldaicos, Assírios e Árabes. Segundo Smith, o Professor Anthon deu-lhe mesmo um certificado para esse fim, mas tomou-o de volta e rasgou-o quando lhe foi dito que um anjo é que havia revelado o local das lâminas. Só por isto o certificado seria válido até hoje! Infelizmente o Professor Anthon publicou mais tarde uma declaração, admitindo que Smith lhe trouxera uma cópia de caracteres estranhos que pretendia serem uma língua antiga, mas declarava: "Uma brevíssima investigação convenceu-me de que aquilo era mero embuste, e mesmo um embuste muito grosseiro". E Martin Harris, uma das testemunhas oficiais de Smith, deu evidência de que tal tinha sido realmente o veredito expresso naquele tempo pelo Professor Anthon!
Ante a increpação de que ninguém jamais viu as lâminas de ouro, e de que só havia a sua palavra em favor do que ele mesmo fez, Joseph Smith exibiu o testemunho jurado de testemunhas que declaravam lhes terem sido mostradas as reais lâminas de ouro, e terem elas visto "a gravação existente nelas". Mas é um fato chocante que todas as suas três testemunhas principais, Oliver Cowdery, David Whitmer e Martin Harris, tenham abandonado a Igreja Mórmon originária. Se eles houvessem realmente crido na origem divina desta, nunca teriam feito tal. Mas, admitindo a apostasia desses, os Mórmons hoje proclamam que eles ao menos nunca retrataram o seu testemunho. Podem eles persuadir-se disso, mas o Professor Fraser, da Universidade de Chicago, depois de examinar a questão, escreveu: "Ao renunciarem ao Mormonismo, todos os três denunciaram como falso esse testemunho; mas entrementes esse testemunho ajudou Smith a se impor aos crédulos, particularmente na ausência das próprias lâminas de ouro, que súbita e misteriosamente desapareceram". Martin Harris, que mais tarde voltou ao Mormonismo, reafirmou o seu testemunho; mas, premido por um interrogatório cerrado, disse que as lâminas nunca haviam sido expostas realmente diante dos seus olhos. Estavam cobertas com um pano, mas lhe foi dada uma visão sobrenatural delas por debaixo do pano!
Basta quanto à lenda das placas de ouro que os Mórmons ainda aceitam, mas que historiadores críticos declaram completamente incrível, e não apoiada por qualquer coisa que possa ter visos de genuína evidência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário