9 de setembro de 2014

A Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo - 45ª Parte

MEDITAÇÃO XII

Para a 4.ª feira santa

Palavra de Jesus na cruz

1. Enquanto Jesus é ultrajado na cruz por aquela gente bárbara, ele suplica por eles e diz: “Meu Pai, perdoai-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23,34). Ó Padre eterno, ouvi vosso Filho bem amado, que, morrendo, vos roga que me perdoeis também a mim, que tantas vezes vos ofendi. Depois Jesus, voltando-se para o bom ladrão que lhe pede perdão, diz: “Hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23,46). Oh, como é verdade o que diz o Senhor por Ezequiel que, quando um pecador se arrepende de suas culpas, ele se esquece, por assim dizer, de todas as ofensas que lhe foram feitas: “Se, porém, o ímpio fizer penitência... não me recordarei mais de todas as suas iniqüidades” (Ez 18,21). Oh! se eu nunca vos tivesse ofendido, ó meu Jesus; mas, visto que o mal está feito, esquecei-vos, eu vos suplico, dos desgostos que vos dei e, por aquela morte tão cruel que sofrestes por mim, levai-me ao vosso reino depois de minha morte e, enquanto eu vivo, fazei que o vosso amor reine sempre em minha alma.

2. Jesus agonizando na cruz, com seus ombros dilacerados e sua alma sumamente aflita, procura quem o console. Olha para Maria; mas essa mãe dolorosa mais o aflige com suas dores. Busca conforto junto de seu Pai; mas este, vendo-o coberto com todos os pecados dos homens, também o abandona. Foi então que Jesus deu um grande brado: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonais?” (Mt 27,46). Este abandono do Padre eterno fez que a morte de Jesus fosse a mais amarga que jamais sofreu algum penitente ou algum mártir, pois foi uma morte toda desolada e privada de qualquer alívio.
Ó meu Jesus, como pude viver tanto tempo esquecido de vós? Agradeço-vos o não vos terdes esquecido de mim. Eu vos suplico que me façais recordar sempre da morte cruel que suportastes por meu amor, para que eu nunca mais me esqueça do amor que tendes testemunhado.

3. Afinal, sabendo Jesus que seu sacrifício já estava consumado, disse: “Tenho sede” (Jo 12,28). E aqueles carrascos lhe puseram nos lábios uma esponja toda embebida no vinagre e fel. Mas, Senhor, vós não vos queixais de tantas dores que vos roubam a vida e agora vos queixais de sede? Ah, eu vos compreendo, meu Jesus, a vossa sede é sede de amor; porque vós nos amais, desejais ser amado por nós.
Ajudai-me, pois, a expelir do meu coração todos os afetos que não são para vós: fazei que eu não ame outra coisa senão a vós e nada mais deseje senão cumprir a vossa vontade. Ó vontade de Deus, vós sois o meu amor. Ó Maria, minha Mãe, impetrai-me a graça de não querer outra coisa senão o que Deus quer. 

4 comentários:

  1. Olá, parabéns pelo excelente blog. Um amigo me passou o relato do Presidente da Associação São Pio V, o General Jorge no Congresso Montfort.. Deus queira que aqui em Palmas possamos um dia ter uma associação forte e organizada como o grupo curitibense, na defesa da fé católica e promoção da Missa Tradicional (é impressionante quantos padres já foram formados e quantas Missas curitiba tem). Vocês são um modelo de encorajamento para os demais grupos no Brasil.
    Fiquem com Deus.
    Fábio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Fábio Ülrich, Salve Maria!
      Obrigado por suas palavras carinhosas, no entanto estamos longe de merecer as mesmas, mas as mesmas servem de incentivo para o nosso grupo.
      Depois de uma longa caminhada, com muitas dificuldades aprendemos uma coisa, o grupo deve continuar sempre lutando pela Missa Tridentina, rezar em grupo, fazer reuniões para estudo, fazer reuniões de lazer santo envolvendo todos os familiares do grupo, ser um verdadeiro seguidor dos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, ter como Mãe e Protetora, Maria Santíssima a Mãe de Deus, ser fiel ao Santo Padre o Papa, o Doce Cristo na terra e Vigário de Cristo e acreditar na providência Divina.
      Tenho certeza que Deus dará os meios para formar um grupo verdadeiramente católico.
      Não vou enganar você, o caminho é complicado e esteja pronto para as perseguições, muitas delas dentro de pessoas que estão dentro da própria igreja.
      Um grande abraço em Cristo Nosso Senhor
      Blog São Pio V


      Read more: http://www.saopiov.org/p/quem-somos.html#ixzz3DCIGzOiA

      Excluir
  2. Qual é o carisma do grupo? Entendi ser o número 7 do quem somos, porque o resto todos que são católicos devem praticar... Mas qual a diferença da missa de vocês? É só por um tipo de missa que vocês se unem? Sou de Curitiba e estou procurando um grupo que me ajude na santificação. Era da RCC mas me afastei por razões pparticulares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Lucas, Salve Maria!
      A partir do momento que entendemos o que representa a Missa, fica quase impossível assistir a missa nova ou missa de Paulo VI. Para um bom entendimento recomendo a leitura do texto publicado em nosso blog, conforme link a seguir: http://www.saopiov.org/2010/06/essencia-do-santo-sacrificio-da-missa.html
      Acesse o link contatos e envie um e-mail para o blog, para que possamos avisar sobre encontros do grupo e onde assistimos missa.
      Um grande abraço em Cristo Nosso Senhor
      Blog São Pio V

      Excluir