Busca no Blog

1 de setembro de 2021

Teresa de Los Andes - Deus, Alegria Infinita - Diário e Cartas

ESCOLHIDA PARA VITIMA

Estou enferma. Não posso comer nada. Jejuo. Que bom é Jesus que me dá a sua Cruz! Sou feliz; assim mostro-lhe meu amor. Estou só. Não comungo, porém, estou na cruz, e nela está Jesus Cristo. Vivo pois em permanente comunhão.
Em todas as minhas ações, tenho presente. o fim da carmelita; os pecadores, os sacerdotes. Cada dia que passa sinto a nostalgia desse querido Carmelo, e ardo em desejo de ver-me encerrada por Jesus nesse pombalzinho para ser inteiramente de Jesus (Santiago, 8-9-1917).
16 de novembro. Jesus me repreendeu por não acudir como antes em minhas dúvidas e sofrimentos ao seu Coração. Abriu-me seu Coração e mostrou-me que, por minhas orações, tinha aí escrito o nome de meu pai. Disse-me que me resignasse a não ver o fruto delas, mas que alcançaria tudo. Que me tinha escolhido para ser vítima. Que subisse com ele ao Calvário. Que empreendêssemos juntos a conquista das almas. Ele, como capitão, e eu, como solda­do. Nossa arma, a cruz. A divisa, o amor. Que sofresse com alegria, com amor. Que seria carmelita: que não desconfiasse.
21 de novembro. Deram-me a notícia de que talvez não vamos veranear. Peço à Virgem que meu pai se confesse, que volte a paz à família. Eu me sinto cada dia pior. Já não posso mais. Sinto cansaço: uma dor de cabeça que me faz ver tudo de diversas cores.
Meu Deus, faça-se a tua vontade e não a minha!

EU ME EMBRIAGAREI DE TEU AMOR

Morrer, que coisa há mais ideal? Morrer, viver em Deus por uma eternidade, gozar em Deus. Pode haver felicidade maior? Jesus querido, cada vez que me sinto mal, sinto saudades de ti, desse céu onde não te ofenderei mais, onde me embriagarei de teu amor, onde serei uma contigo.
30 de novembro. Madre Esquerdo tomou a repetir que não encontrava em mim nem vocação, nem saúde para carmelita; Enfim, entrego tudo nas mãos de meu Jesus. Isto é tão fácil: abandonar-se a Jesus.
3 de dezembro. Vejo o amor que tenho ainda às vaidades: em arrumar-me, em apresentar-me bem.
Confessei-me. Deu-me permissão para renovar meu voto. Perguntou-me se estava disposta a sofrer no Carmelo desolações, dúvidas, securas etc. Eu lhe respondi que sim. Ainda agora as peço a Nosso Senhor.
10 de dezembro. Hoje, graças a Deus, não me desculpei quando me repreenderam. Jesus ajudou-me muito. Manifestou-se uma dor nas costas de maneira terrível. Doem-me a espinha dorsal e o cérebro. Oh! Jesus, quando me será dado viver em ti! Cumpra-se a tua vontade.

MUNDO CHEIO DE REDES

14 de dezembro. Saio do colégio. Sofro muito e quase não posso chorar. Só Jesus sabe o quanto sofro! Deixar para sempre este lugar onde passei horas tão felizes, onde se vive em Nazaré, pois vive-se com ele, sem nada perigoso para a nossa inocência, onde nos ensinam a virtude! Vou deixar tudo para entrar num mundo cheio de redes. Tenho medo que as vaidades me prendam.
Minha Mãe, sê tu minha Mãe. Lembra-te que me dei a ti.
Guarda-me pura. Coloco-me em teus braços maternais para que tu me coloques nos de Jesus. Abandono-me a ele. Que se faça a sua santa vontade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário