Busca no Blog

8 de setembro de 2021

Teresa de Los Andes - Deus, Alegria Infinita - Diário e Cartas

SERIA UM MONSTRO

15-16 de julho. Jesus me pediu que não chore por minha saída do colégio. Eu lhe disse que assim as monjas me considerariam ingrata. Porém, ele fez-me ver quão apegada estava ao que as criaturas diziam. Que rezando por elas seria agradecida. Vou oferecer o sacrifício por meu pai e irmãos.
Minha Mãe, eu te prometo cumprir o regulamento perfeitamente para que ele se converta. Ofereço-te o sacrifício de sair do colégio sem derramar nem uma lágrima. Também principio a não comer doce de nenhuma espécie até que saia.
Outro dia recebi um assinalado favor de Nosso Senhor. Não sei por que duvidei que era Cristo quem falava dentro de minha alma. Então disse: Se Tu, Senhor, és aquele que me fala, faze que tal madre me pergunte: "Você ama a Cristo?" Qual não seria minha emoção quando ouço a madre a quem eu disse: "Faça-me uma pergunta qualquer", perguntar-me: "Você ama a Cristo?" Retirei-me a um quarto e chorei de agradecimento a Nosso Senhor (Santiago, 22-8-1918). Segundo o DIÁRIO, este episódio ocorreu no dia 16 de julho. Sua resposta foi: "SERIA UM MONSTRO SE NÃO O AMASSE".

MARTÍRIO NO DENTISTA

Sua carta encheu de paz minha alma, dissipando as dúvidas acerca de minha vocação. Sim, eu creio que minha vocação é para carmelita e só penso em adquirir o espírito de Sta. Teresa.
Pergunta-me se quererei sofrer por Nosso Senhor toda classe de sofrimentos. Creia-me, Padre, que não só quero, mas que desejo. Casualmente, agora estou sofrendo muito, pois ontem procuraram arrancar-me um dente e o dentista trabalhou três quartos de hora sem consegui-lo. Apesar de ele ter-me aplicado anestesia, senti a dor mais horrível. Porém a ofereci a Nosso Senhor pelos pecadores e sacerdotes. Por um momento, quase cheguei a perder a cabeça de tanta dor. Vim para casa. Apesar de sofrer muito, eu o escondo. Amanhã terei de ir extrair esse dente. Estremeço só de pensar, e apesar de quererem me dar clorofórmio , não quero. Reze para que Nosso Senhor me ajude (Santiago, 1 .0-8-1 918). Sofri todo o dia e aparentei como se não doesse. Jesus, quero so­frer tudo por meus pecados e por eles.

EU IA FICAR COM ELE

Faltam só quinze dias para eu sair do colégio, e apesar de sentir muito, quero cumprir a vontade de Deus com alegria. Penso, durante as férias, pedir permissão para ser carmelita. Penso, em minha casa, viver uma vida de oração.
31 de julho. Tiraram meu dente com clorofórmio. Sofri com o dente, tanto que não é possível dizer. Passei duas noites sem dormir, e ontem gritava de dor. Porém, à noite, propus-me não chorar para oferecer a Deus e aguentei a dor toda a noite sem queixar-me.
7 de agosto. Entro em retiro. Eis o que mais me comoveu: teu amor, Jesus, por uma criatura tão ingrata.
Passei dias de céu. Em cada passeio ia ficar com ele na capelinha, bem junto dele. Falamos tanto . . .
Terei caráter. Jamais me deixarei levar pelo sentimento e pelo coração, mas pela razão e por minha consciência. Cumprirei a vontade de Deus com alegria, tanto nos sofrimentos como nas ale­grias, sem demonstrar jamais em meu rosto o que se passa no coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário