Busca no Blog

17 de agosto de 2021

Teresa de Los Andes - Deus, Alegria Infinita - Diário e Cartas

SEREI CARMELITA

Escrevi a minha irmã Rebeca no dia de seu aniversário, 15 de abril de 1916, para comunicar-lhe minha vocação.
Um ano a mais de vida há de tornar-te mais séria e formal, e também há de ser motivo para refletir sobre a vocação. Hoje venho fazer-te confidências. Nossos corações, que haviam formado um só, amanhã talvez se separem.
Vou confiar-te o segredo de minha vida. Esse desejo que sempre abrigamos em nossa infância de viver sempre unidas será bem depressa suplantado por ideal mais alto. Teremos de seguir caminhos distintos na vida. Eu fui aprisionada nas redes amorosas do Divino Pescador. Sou sua prometida e logo celebraremos nossos desponsorios no Carmelo. Serei Carmelita.
Eu me entreguei a ele. Dia 8 de dezembro me comprometi.
Meu pensamento não se ocupa senão dele. É o meu ideal. Suspiro pelo dia em que irei ao Carmelo para não ocupar-me senão dele, para desaparecer nele e para não viver senão a vida dele: amar e sofrer para salvar as almas. Tenho sede de almas.
Não tenho necessidade de nada, porque em Jesus encontro tudo o que busco. Pede-lhe por mim, Rebequita. Necessito de orações.
Vejo que minha vocação é muito grande: salvar almas, dar operários para a vinha de Cristo. Eu, como comprometida, tenho de ter sede de almas. Oferecer a meu Noivo o sangue que, por cada uma delas, derramou.
Sem dúvida que o teu coração de irmã se despedaça ao ouvir-me falar de separação. Mas não temas, irmãzinha querida. Não existirá jamais separação em nossas almas. Eu viverei nele. Busca a Jesus e nele me encontrarás, e ali os três prosseguiremos os colóquios íntimos que haveremos de continuar na Eternidade. Convido-te a viver com Jesus no fundo de tua alma.
Diremos a Jesus que edifique em nossas almas uma casinha.
O eu é o Jesus que adoramos interiormente. Porém Jesus pede esse trono e é preciso dar-lhe. A caridade há de ser a arma para combater esse deus. Ocupemo-nos do próximo, de servi-lo, ainda que nos cause repugnância fazê-lo. Desta maneira conseguiremos que o trono de nossos corações seja ocupado por seu Dono. Que Jesus, que é um bom arquiteto, edifique uma segunda casa de Betânia, onde tu te ocuparás em servi-lo na pessoa de teus próximos, como fazia Marta, e eu, como Madalena, permanecerei contemplando-o e ouvindo sua palavra de vida.
Guarda-me o mais completo segredo. Tua irmã que te quer em Jesus. Juana.

QUERO SER DE DEUS

Retiro de 1916. Deus me manifesta sua vontade. Se eu a cumpro, o glorifico. Se ele é meu Pai e conhece o presente, o passado e o futuro, por que não abandonar-me a ele com inteira confiança?
O pecado é um monstro. Quantos pecados cometi na minha vida! e Deus não me castigou; antes pelo contrário, me tem cumulado de graças. Com que te pagarei, meu Deus? Aparta-te, ó pecado, de mim. Eu te aborreço com terrível ódio. Quero ser de Deus.
Jesus meu, desde agora me coloco em tuas divinas mãos. Faz de mim o que quiseres. Vi que só uma coisa é necessária: amar-te e servir-te com fidelidade; parecer-me e assemelhar-me em tudo a ti.
Nisto consistirá minha ambição. Quero passar contigo por todas as afrontas, com alegria. E se por fraqueza caio, Jesus querido, eu te olharei em tua subida ao Calvário e ajudada por ti me levantarei.
Não permitas que te ofenda nem mesmo levemente. Prefiro mil mortes a causar-te a mais ligeira pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário