Busca no Blog

14 de agosto de 2021

Teresa de Los Andes - Deus, Alegria Infinita - Diário e Cartas

EU DEVO SEGUIR JESUS

Viemos em março e eu entrei no colégio.
No outro semestre minha mãe nos comunicou que entraríamos como internas. Apesar de meu sofrimento, não pude senão agradecer a Nosso Senhor que me prepara o caminho para que esteja mais acostumada a viver separada de minha família antes de entrar no Carmelo.
Acredito que jamais me acostumarei a viver longe de minha família: meu pai, minha mãe, esses seres que quero tanto. Entretanto, acaso viverei toda a vida sem separar-me deles? Assim o quisera eu: pagar-lhes com meus cuidados o que eles fizeram por mim. Porém a voz de Deus manda mais e eu devo seguir Jesus, ao fim do mundo se ele o quiser. Nele encontro tudo. Só ele ocupa meu pensamento, e tudo o mais fora dele é sombra, aflição e vaidade.

QUE SÉCULOS SÃO OS ANOS!

Hoje completo 15 anos. A idade em que todos gostariam de estar: as crianças para serem consideradas maiores, e os anciãos e os que passaram desta idade gostariam de voltar a ela por ser a mais feliz.
No ano que passou estive à morte, e deu-me a vida outra vez que fiz eu para receber este favor tão grande? Em que me ocupei nestes quinze anos?
Para uma mocinha é a idade mais perigosa. É a entrada no mar tempestuoso do mundo. Porém Jesus tomou o comando de minha barquinha e a retirou do encontro com outras naves; manteve-me solitária com ele. Por isso meu coração, conhecendo a este Capitão, caiu no anzol do amor, e estou cativa dele. Por ele deixarei tudo para ocultar-me atrás das grades do Carmelo, se for a sua vontade, e viver só para ele. Que dita! que prazer! É o céu na terra. Porém, por enquanto que séculos são os anos que se espera para dar-lhe o dulcíssimo nome de Esposo. Que tristes os dias de desterro! Porém ele está junto de mim e me diz com frequência: "Amiga muito querida". Isto me infunde ânimo e continuo esforçando-me para tomar-me menos indigna do título que levarei.

QUE SE TRANSFORME EM CINZAS O INTERNATO

2 de setembro de 1915. Hoje faz um mês e dois dias que nos disseram que entraríamos como internas. Ah! se soubessem como sofro se compadeceriam. Entretanto, devo consolar-me.
Sim! Podemos imaginar como deve ter sido lenta e dolorosa a adaptação à vida do internato. Suas cartas nô-lo mostram.
"Passeaste muito a cavalo? Eu, da minha parte, me despedi do ano passado cavalgando todos os dias. Temos feito grandes passeios e nos divertimos muitíssimo. Porém estes dias de felicidade virão a se obscurecer com esses tristes dias de colégio, que logo chegarão. Eu me desespero quando penso nisso" (Chacabuco, 8-2-1916) .
"Direi que faltam 7 dias - pensar? - só 7 dias para entrar nesse calabouço. Gela-me o sangue só de pensar. Se a gente está interna é muito desgraçada. Eu quero que sempre sejas feliz, ainda que eu sofra.  Quisera ver o internato em cinzas. (Chacabuco, 3-3-19 17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário