Busca no Blog

19 de julho de 2016

Casamento e Família - Dom Tihamer Toth.

Conferência XVI 


O EXEMPLO DOS PAIS


Parte 2/10


A - Os jovens dançam conforme a melodia que cantarem os pais, diz com muita exatidão um provérbio germânico. As palavras boas ou más ouvidas pelos filhos não são apenas palavras que voam. O exemplo em casa dos pais sempre permanece. E o que vale a mais bela exortação ou mais grave advertência nos lábios do pai, que por sua conduta destrói o que verbalmente exige de seus filhos?
A Virgem Maria e São José não disseram ao Menino Jesus: "vá ao Templo", mas sim "vamos ao Templo". Infelizmente é um fato bastante triste o de que, em nossos dias, muitos pais proíbem seus filhos de blasfemar, quando eles mesmos blasfemam tranquilamente ou então proíbem-lhes mentir, mentindo eles mesmos.
E se admiram se lhes acontece como na história do caranguejo e seu filho.
O velho caranguejo repreendia uma ocasião o seu filho.
- Não convém que caminhes sempre recuando. Caminha, pois, para a frente.
- Fá-lo-ei de boa vontade, quando te vir caminhando também para diante.
B - Infelizmente, os pais, em sua leviandade, muitas vezes, não vêem como eles corrompem seus filhos pelos maus exemplos. Talvez não haja má intenção, mas apenas falta de reflexão.
Um pai de família surpreendera seu  filho a roubar.
- Meu filho, não deves roubar, porque Deus não pode ser enganado. Ele vê tudo.
- Vê tudo? - responde o filho. - Então, é lamentável isto, porque Ele viu que o papai entrou embriagado, ontem, à noite.
Certamente Ele tinha visto. Mas o pai podia responder alguma coisa a isto?
Os catequistas e os mestres mais zelosos fazem, muitas vezes, a triste experiência de que todos os seus esforços se tornam inúteis pelos exemplos opostos, vistos em casa.
Em uma escola primária os alunos escutam a lição. O professor recorda entre outras coisas que ao comer não é conveniente tocar no saleiro, mas que se deve tomar o sal com a ponta da faca.
- Vós já ouvistes dizer isto muitas vezes em vossa casa, não é? Apesar disto pegais no saleiro, eu o sei.
- Oh! - diz um pequenino - papai também toca o sal com os dedos.
E agora eu adjuro solenemente os pais a não tomarem o sal com os dedos...
Mas para que as mulheres recebam com seus maridos uma pequena lição, recordarei o caso de uma educadora que repreendia a uma menina: "Mas, menina, não tens vergonha de vir à escola com um vestido tão curto?"
A pequena banhada em lágrimas respondeu-lhe: "Senhora, eu acordei tarde e precisei vestir-me apressadamente, e ... sem notar ... pus o vestido da mamãe ..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário