Busca no Blog

12 de julho de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 147

LEVAVA A COMUNHÃO AOS MÁRTIRES

O governo maçônico e ateu do México metia no cárcere, à espera da morte, sacerdotes e fiéis católicos. Para confortá-los na fé, meninas piedosas e inteligentes, disfarçadas mas com risco da própria vida, levavam-lhes freqüentemente a Comunhão.
Rosina Gomez foi uma dessas meninas privilegiadas. Com apenas 12 anos, consagrara-se ao piedoso oficio de levar Jesus-Hóstia aos prisioneiros. Rosina, com permissão de sua mãe, ia todas as manhãs a uma das estações eucarísticas. Ali comungava, e o sacerdote entregava-lhe as hóstias consagradas, para levar aos encarcerados. A fim de evitar suspeitas, tirava-se o miolo do pão e, em seu lugar, colocavam-se as sagradas espécies envoltas em pano de linho. Deste modo Jesus chegava diariamente aos confessores da Fé, que aguardavam a morte gloriosa.
Durava já três meses esse trabalho; quando Rosina começou a ser observada e seguida pelos callistas. Um dia, cercaram-na e perguntaram-lhe:
— Aonde vais?
— Para minha casa, e tenho pressa, — respondeu Rosina.
— Que é que tens nas mãos?
— Nada para os senhores, e tudo para mim.
— Joga fora o pão que tens oculto.
— Isso eu não faço.
Os policiais apontam-lhe os revólveres. A esse gesto ela responde calmamente:
— Não tenho medo de ninguém. Jesus me dará forças. Ajoelha-se, em seguida, toma as hóstias e ali mesmo comunga, para evitar profanações.
Um minuto depois, cai varada das balas daqueles tigres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário