Busca no Blog

8 de julho de 2014

Sermão para a Festa dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo – Padre Daniel Pinheiro, IBP

[Sermão] Festa de São Pedro e São Paulo

Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.
SERMÃO: Festa de São Pedro e São Paulo
Ave Maria…
 “Dai (, Senhor,) que a Vossa Igreja em tudo siga o preceito daqueles por meio dos quais vos dignastes fundá-la.”
                Caros católicos, Nosso Senhor, fundou a Igreja sobre pilares visíveis, que são os apóstolos. Nosso Senhor é o fundamento invisível da Igreja por Ele fundada, mas os apóstolos são os fundamentos visíveis. E, entre os apóstolos, dois se destacam de modo particular. Antes de todos, está São Pedro, que é o chefe de todos eles, que recebeu de Cristo as chaves do reino dos céus, para ligar e desligar, que recebeu de Cristo a jurisdição universal. São Pedro, que é a pedra sobre a qual se ergue a Igreja. São Pedro a quem Cristo confiou seus cordeiros e suas ovelhas. Se somos católicos, devemos estar necessariamente unidos a São Pedro e a seus sucessores, os papas. Essa união não é, simplesmente, uma união sentimental, mas é uma união na fé, que nos foi dada por Cristo e ensinada pelos apóstolos e que não pode ser reinventada por cada Papa. A função do Papa, como nos diz o Concílio do Vaticano I, não é pregar uma nova doutrina, mas conservar santamente e expor fielmente o depósito da fé. Essa união é também de submissão às ordens legítimas, bem como é uma união de oração pelo Santo Padre, para que exerça bem o seu múnus apostólico.
                O segundo apóstolo a se destacar é São Paulo. Fariseu que perseguia Cristo ao perseguir os cristãos, São Paulo se converte de modo estupendo, passando a ter um zelo ardente pela propagação do Evangelho, ao ponto de sofrer tudo, mas de permanecer fiel ao que recebeu do Salvador.
                São Pedro depois de percorrer uma parte do mundo pregando o Evangelho, estabelece a sua Cátedra em Roma. Ele se torna o primeiro Bispo de Roma. São Pedro, o chefe da Igreja, foi o primeiro bispo de Roma, de forma que São Pedro associou o Papado ao Bispado de Roma. O Bispo de Roma é o Papa. São Paulo, depois de suas inúmeras viagens apostólicas, também chega a Roma, preso. Mas, se ele estava preso, a palavra de Deus não pode ficar presa e ele continuou a pregar livremente o Evangelho, a ensinar verdades divinas. Os dois foram martirizados em Roma, ficaram na mesma prisão, o cárcere Mamertino, onde jorrou miraculosamente uma fonte, para que os apóstolos pudessem batizar os presos e guardas que se convertiam aos montes. São Pedro foi, então, crucificado de cabeça para baixo, pois se achou indigno de morrer crucificado do mesmo jeito de Cristo. Ele deu sua vida por Cristo em Roma, onde hoje está o Vaticano. São Paulo foi decapitado, pois era essa a pena de morte aplicada a um cidadão romano, como o era São Paulo. Sua cabeça tocou o chão em três lugares, de onde saíram três fontes, onde hoje é a Igreja de São Paulo das Três Fontes. São Pedro e São Paulo deram a vida por Cristo em Roma. Roma era a mestra do erro e do paganismo. Eles a transformaram em mestra de verdade e no centro do cristianismo. Por isso, somos católicos, apostólicos e romanos. Grande deve ser a nossa devoção por esses Santos Apóstolos. Rezemos a eles, pedindo pelo Santo Padre, o Papa Francisco. Este dia foi consagrado pelo martírio dos bem-aventurados Apóstolos Pedro e Paulo. Peçamos que a Igreja permaneça fiel em tudo aos preceitos deles, como rezamos na coleta. E, como as portas do inferno não prevalecerão, ela há de permanecer fiel à doutrina dos apóstolos, recebida de Cristo e do Espírito Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário