Busca no Blog

28 de julho de 2014

A hediondez espírita - Dom Corrêa (3/22)

A HEDIONDEZ ESPÍRITA

Dom José Eugênio Corrêa
Bispo de Caratinga
(1957-1978)

3. O ESPIRITISMO É UMA TRAPAÇA

Margarida Fox havia declarado a 21 de outubro de 1888 na Academia de Música de Nova York que o Espiritismo «é pura falsidade, do princípio ao fim, a mais frívola das superstições e a mais perversa blasfêmia que o mundo já conheceu...»

E o próprio Allan Kardec disse no livro dos Médiuns que: «Encheríamos um volume dos mais curiosos, se tivéssemos de repetir todas as mistificações de que temos tido conhecimento (no Espiritismo)». E ainda: «nada se presta melhor ao charlatanismo e à trapaça» (Livro dos Médiuns).
O Espiritismo é uma trapaça nas suas práticas fundamentais, que são as comunicações com espíritos, «A nossa base é o ensino dos Espíritos, daí o nome — Espiritismo» (À Margem do Espiritismo, C. Imbassahy). Essa comunicação com os espíritos é truque e sugestão, como ainda veremos. Vamos, porém, conceder de graça, por ora, que se comunique com os espíritos. Neste caso não há jeito de discernir a mentira da verdade.

Diz Kardec que há «espíritos importunos e enganadores...» que gostam de «induzir em erro, por meio de mistificações e espertezas...» que «metem-se em tudo, e tudo respondem sem se incomodarem com a verdade...»

Por outro lado, diz Kardec que nem se deve pedir ao espírito sua identidade: «Semelhante pedido o magoa, pelo que deve ser evitado», e seria inútil e pueril pedir identificação a um espírito que pode induzir os homens em erro à vontade! A prova apresentada poderia ser um embuste maior!
Logo, nunca se pode discernir a verdade da mentira nessa comunicação com os espíritos. É uma fonte de enganos... E é coisa fundamental no Espiritismo...

O Espiritismo é uma trapaça na sua doutrina, pois se apresenta como cristão, diz que «nada ensina ao contrário do que ensina Cristo» (Kardec), e que «o Cristianismo e o Espiritismo ensinam a mesma coisa» (idem)... funda centros com os nomes dos santos... e é uma congérie de heresias, e mesmo de fato é uma negação radical do cristianismo, como veremos. O próprio Kardec disse que o Espiritismo «instituirá a verdadeira religião, a religião natural...» Logo nada de cristianismo que já existe e nada de religião sobrenatural e revelada, como é o cristianismo.

O Espiritismo é uma trapaça nos seus métodos de propaganda e na sua apresentação. Disse Allan Kardec: «Se alguém tem alguma convicção bem firme sobre alguma doutrina... necessário é lhe tiremos essa convicção, mas pouco a pouco. Por isto, é que muitas vezes nos servimos de seus termos e aparentamos abundar nas suas idéias: é para que não fique de súbito ofuscado e não deixe de se instruir conosco». Por isto, colocam nome de santos em seus centros... falam de caridade... dizem que se pode ser católico e espírita... para enganar ou trouxas! «Nada se prestaria melhor ao charlatanismo e à trapaça!» — disse Kardec, com razão.

Há um conselho sensato de Allan Kardec: «S Não admitais, portanto, senão o que seja, aos ossos olhos, de manifesta evidência. Desde que uma opinião nova venha a ser expendida, por pouco que vos pareça duvidosa, fazei-a passar pelo crisol da razão e da lógica, e rejeitai desassombradamente o que a razão e o bom senso reprovarem». O espírita sincero que seguir esse conselho de Allan Kardec rejeitará certamente o Espiritismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário