Busca no Blog

26 de julho de 2014

A hediondez espírita - Dom Corrêa (2/22)

A HEDIONDEZ ESPÍRITA

Dom José Eugênio Corrêa
Bispo de Caratinga
(1957-1978)

2. O ESPIRITISMO NASCEU DE UMA TRAPAÇA
Sob o título de um grande acontecimento na história do Espiritismo», «La Revue Spirite», uma das principais e mais antigas do Espiritismo, fundada pelo próprio Allan Kardec em 1858, resume uma solenidade de quatro dias em Hydesville, por motivo da inauguração de um monumento comemorativo das primeiras manifestações espíritas, que ali se deram em 1848. A idéia do monumento veio do Congresso Espírita de Paris, realizado em 1925.

Entre as «cerimônias oficiais» realizadas em Hydesville, conta-se uma peregrinação espírita que ali foi colocar uma lápide de granito onde se lê:

«Aqui nasceu o movimento espírita moderno.
Neste lugar,
Estava, em Hydesville, a casa de habitação
das irmãs Fox,
cuja comunicação mediúnica com o mundo espírita foi estabelecida a 31 de março de 1848»

A família Fox compunha-se de Dr. João, Margarida sua esposa, e as filhas Margarida e Catarina. Os filhos, David e Ana Lah, moravam fora. A casa dos Fox era tida por mal assombrada.

A mãe começa a ouvir ruídos estranhos, que pareciam vir do quarto das meninas, com a particularidade de só se produzirem, quando elas estavam acordadas. A mãe ia ficando muito alarmada, enquanto que as meninas não se incomodavam.

A 31 de março de 1848, dia célebre para o Espiritismo, a mais moça das meninas teve a idéia de dizer estas palavras: «Ouve tu, pés de cabra, como eu faço». E batia com os dedos da mão. E golpes misteriosos repetiam o que ela fazia. Isto na presença da mãe, enquanto que as meninas estavam na cama, cuja cabeceira e pés eram de tábuas de madeira. Note-se, ainda, que a mãe era supersticiosa e medrosa. E as meninas brincalhonas.

Depois a própria mãe pergunta: «Serás um espírito? Se assim és, dá dois golpes». E os dois golpes se fizeram ouvir. E as experiências se repetiram de diversos modos. E a notícia dos acontecimentos ia-se espalhando.

As irmãs Fox mudaram-se para Rochester e o espírito as acompanha. Veio juntar-se a elas a irmã Lah, espírito prático e interesseiro. Foi ela que se lembrou de atribuir as pancadas aos espíritos do outro mundo.

Depois de quatro meses, mudam-se para Nova Iorque e de lá o incipiente Espiritismo alastrou-se pelo mundo.

Seria mesmo espírito do outro mundo? Nenhuma prova. Ao contrário, os sinais de trapaça são evidentes.

Em fevereiro de 1851, uma comissão de médicos e professores de Buffalo inspeciona tudo, examina as meninas e se pronuncia contra a autenticidade dos fatos.

Em 1888 Margarida revelou ao New York Herald que ela e sua irmã Catarina haviam sido, desde o início, vítimas de Lah. O que faziam eram imitar pancadas com os dedos e responderem elas mesmas para enganar a mãe. Depois, por sugestão de Lah e outras pessoas interessadas, acharam bom o «negócio» e assim mantiveram e alimentaram a mentira. Disse textualmente: «Nossa irmã servia-se de nós nas suas exibições, e nós ganhávamos dinheiro para ela...» (N. Y. Herald, de 24 de dezembro de 1888).

Pouco depois, a 9 de outubro, sua irmã Catarina chegava da Europa e fazia idênticas declarações ao New York Herald.

Não contentes, as irmãs Fox fizeram retratação pública e solene, no grandioso salão da Academia de Música de Nova York, diante de uma multidão de pessoas, entre as quais numerosos espíritas.
Dizem os espíritas que dois meses depois houve uma contra-retratação. Mas, a portas fechadas, perante espíritas, e nenhuma prova. Eles dizem e é só...

Devemos notar que a retratação foi pública, solene e livre, com todas as características da sinceridade. E da contra-retratação nada consta de claro.

Catarina morreu em 1893, vítima do excesso de álcool. Margarida fez-se católica (eram antes de família protestante).

Estava desfeita a trapaça. Acontece, porém, que em França, Léon Hippolyte Denizart Rivail (Allan Kardec), havia-se feito codificador e doutrinador do espiritismo. Foi ele propriamente o fundador do Espiritismo como Religião.

Uma idéia em marcha, por muito absurda e ilusória que seja, não volta mais atrás e encontrará sempre adeptos. É «infinito o número dos estultos...».

Nenhum comentário:

Postar um comentário