Busca no Blog

6 de novembro de 2016

Oração do Santo Terço na Capela da Polícia Militar

Prezados Leitores, Salve Maria!

Como é do conhecimento de todos, todas as sextas-feiras fazemos a oração do terço do rosário na Capela da Polícia Militar às 19:30 horas. O Grupo São Pio V iniciou a prática de tal devoção por inúmeras razões, mas duas razões são especiais, quais seriam elas?

1) Como nos ensina São Luís Maria Grignion de Montfort, quem rezar o rosário fiel e devotamente, até o fim da vida, ainda que seja grande pecador, pode crer que receberá uma "coroa de glória que jamais fenecerá. Ainda que estivésseis na beira do abismo, ainda que já tivésseis um pé no inferno, ainda que tivésseis vendido vossa alma ao demônio, ainda que fôsseis um herege empedernido e obstinado, vós vos converteríeis mais cedo ou mais tarde e vos salvaríeis - desde que (notai bem as palavras do Santo) rezásseis todos os dias o santo rosário, devotamente, até a morte, para conhecer a verdade e obter a contrição e o perdão de vossos pecados.

2) Obter as vantagens de rezar o Rosário em comum, como ensina São Luís, "De todas as maneiras de rezar o Rosário, a mais gloriosa a Deus, mais salutar à alma e mais terrível ao demônio, é salmodiá-lo ou rezá-lo publicamente em dois coros. Deus gosta das reuniões. Todos os Anjos e bem-aventurados reunidos no céu lá cantam incessantemente os seus louvores. Os justos da terra, reunidos em muitas comunidades, nelas rezam em comum dia e noite. Nosso Senhor expressamente aconselhou essa prática aos seus discípulos, e lhes prometeu que todas as vezes que estivessem dois ou mais reunidos em seu nome, Ele estaria no meio deles. Que felicidade ter Jesus Cristo em nossa companhia! Para possuí-Lo, basta nos reunirmos para rezar. Essa a razão pela qual os primeiros cristãos se reuniam tão freqüentemente para rezar em comum, apesar das perseguições dos imperadores que lhes proibiam tais reuniões. Eles preferiam se expor à morte a faltar a uma reunião na qual teriam a companhia de Jesus Cristo. Esse modo de rezar em comum é mais salutar à alma, porque:

a) Normalmente o espírito está mais atento na oração pública do que na particular;

b) Quando se reza em comum, as orações de cada particular se tomam comuns a toda a assembléia e constituem todas juntas uma única oração; assim, se algum particular não reza tão bem, outro na assembléia que reze melhor lhe supre a falta;

c) Uma pessoa que recita o terço sozinha tem somente o mérito de um terço; mas se o reza com trinta pessoas, tem o mérito de trinta terços. São essas as regras da oração pública. Que lucro! Que vantagem!; e

d) A oração pública é mais poderosa que a particular para aplacar a cólera de Deus e atrair a sua misericórdia. A Igreja, conduzida pelo Espírito Santo, sempre se serviu dela em tempos de calamidade pública. O Papa Gregório XIII declarou numa Bula que se deve crer piedosamente que as orações e as procissões dos devotos do Rosário tinham contribuído muito para obter de Deus a grande vitória dos cristãos em 1571, no golfo de Lepanto, sobre a esquadra dos turcos. O Rei Luís, o Justo, de feliz memória, cercando La Rochelle, onde os hereges revoltosos se mantinham fortificados, escreveu à rainha sua mãe que mandasse fazer orações públicas pela prosperidade de suas armas. A rainha mandou rezar o Rosário publicamente na igreja dos dominicanos de Paris. Essa prática teve início no dia 20 de maio de 1628. A rainha-mãe e a rainha reinante compareceram, juntamente com o senhor duque de Orléans, os Cardeais de la Rochefoulcaut e de Bérulle, vários Prelados, toda a corte e uma multidão inumerável de fiéis. O Arcebispo lia em alta voz as meditações sobre os mistérios do Rosário e dava início em seguida ao Pai-Nosso e às Ave-Marias de cada dezena, e os religiosos com os assistentes respondiam. Após o terço, levava-se a imagem de Nossa Senhora em procissão, cantando suas ladainhas. Prosseguiu-se com essa devoção todos os sábados, com fervor admirável e evidente bênção do Céu, pois o rei triunfou sobre os ingleses e entrou vitorioso em La Rochelle no dia de Todos-os-Santos do mesmo ano. Vê-se por aí qual é a força da oração pública. Por fim, o Rosário recitado em comum é bem mais terrível ao demônio, porque se constitui por esse modo um corpo de exército para atacá-lo. Ele triunfa por vezes mais facilmente da oração de um particular, mas se ela está unida à dos outros, ele só dificilmente pode triunfar. É fácil quebrar uma única vara; mas se ajuntais com muitas outras num feixe, já não se consegue quebrar. Os soldados se unem para combater os inimigos; os maus se unem para fazer suas orgias e bailes; os próprios demônios se unem para nos perder. Por que então os cristãos não se unirão para ter a companhia de Jesus Cristo, para aplacar a cólera de Deus, para atrair a sua graça e a sua misericórdia, para vencer e aniquilar mais poderosamente os demônios? O Rosário rezado em voz alta, em dois coros, é um santo costume que Deus misericordioso estabeleceu nos lugares em que preguei missões, para conservar e aumentar o fruto delas e para impedir o pecado. Antes que esse costume fosse estabelecido, não se viam naquelas cidades e aldeias senão bailes, libertinagens, dissoluções, imodéstias, blasfêmias, querelas, divisões; e só se ouviam canções desonestas e palavras de sentido malicioso. Agora ouve-se o som dos cânticos e das salmódias de Pai-Nossos e Ave-Marias; e se vêem santos agrupamentos de vinte, trinta, cem pessoas e até mais, cantando como religiosos os louvores de Deus, em horas determinadas. Há mesmo lugares em que se reza o Rosário em comum todos os dias, em três horas diferentes do dia. Que bênção do Céu! Como há réprobos por toda a parte, não duvideis de que também nos vossos lugares haverá pessoas más que negligenciem de ir rezar o terço, que se queixarão e até farão tudo o que puderem para vos impedir de prosseguir nesse santo exercício. Mas perseverai firmes! O destino desses infelizes é o inferno, onde ficarão para sempre separados de Deus. É normal que já aqui, antecipadamente, se separem da companhia de Jesus Cristo e dos que O servem.

Venha rezar conosco e obter os frutos da oração em público.

Um grande abraço em Cristo Nosso Senhor

Associação Civil São Pio V

Nenhum comentário:

Postar um comentário