Busca no Blog

21 de novembro de 2016

Columba Marmion - Jesus Cristo nos seus mistérios.

II

Já admiramos quão profundos são os caminhos da Sabedoria divina em preparar o mistério da vinda do Homem Deus. Mas há mais.
Enquanto, por uma série de maravilhas, conserva intactas, no povo escolhido, as promessas primitivas, confirmando-as e desenvolvendo-as sem cessar por meio de profecias ; enquanto faz servir os próprios cativeiros sucessivos do povo judeu, que se tornará por vezes infiel, para levar o conhecimento dessas promessas até às nações estrangeiras, a Sabedoria eterna dirige igualmente
os destinos dessas nações.
Sabeis como, durante esse longo período de quarenta séculos, Deus, que «tem na Sua mão os corações dos reis» e cujo poder é igual à Sua Sabedoria, ergue e derruba, um após outro, os mais vastos impérios. Ao império de Ninive, que se estende até ao Egito, faz suceder o de Babilônia: depois, segundo predisse Isaías, «chama Ciro Seu servo», rei dos Persas, e coloca em suas mãos o cetro de Nabucodonosor; depois de Ciro é Alexandre que Ele faz senhor das nações ; até que, finalmente, transfere para Roma o império do mundo, império cuja unidade e paz servirão os desígnios misteriosos da difusão do Evangelho.
Está chegada a «plenitude dos tempos»; o pecado e o erro inundam o universo ; o homem sente a
fraqueza em que o retém o seu orgulho ; todos os povos estendem os braços para esse libertador tantas vezes prometido, há tanto tempo esperado: Et veniet desideratus  cunctis gentibus.
Chegada essa plenitude, Deus coroa todos esses preparativos, enviando S. João Baptista, o último dos profetas, mas que Ele tornará maior do que Abraão, maior do que Moisés, maior do que todos os outros, como Ele próprio declara:  Non surrexit  inter  natos mulierum major ]oanne Baptista .  É  Jesus Cristo quem o diz. E porquê?
Porque Deus quer fazer dele o arauto por excelência, o próprio Precursor de Seu Filho muito amado: Propheta Altissimi voc:aberis .  Para realçar ainda mais a glória desse Filho que vai enfim introduzir no mundo, depois de tantas vezes O ter prometido, Deus compraz-se em fazer sobressair a dignidade do Precursor que deve testemunhar que a luz e a verdade apare­ceram já sobre a terra:  Ut testimonium perhiberet de lumine.
Deus quer que ele seja grande, porque a sua missão é grande, porque foi escolhido para preceder de tão perto Aquele que há-de vir. Deus mede a grandeza dos santos pela aproximação que eles têm com Seu Filho Jesus.
Vede como Ele eleva este Precursor para mostrar mais uma vez, pela excelência deste último profeta, qual a dignidade do Seu Verbo. Escolhe-o duma estirpe especialmente santa : um Anjo anuncia a sua vinda, im­põe-lhe o nome e marca a extensão e a importância da sua missão ; Deus santifica-o no seio da mãe : operam­-se prodígios em torno do seu berço, a ponto de as ditosas testemunhas dessas maravilhas perguntarem entre si, admiradas: «Quem será este menino»? 
Mais tarde, a santidade de João manifestar-se-á tão grande, que os judeus virão perguntar-lhe se ele é o Cristo esperado. João, porém, tão favorecido de graças divinas, protesta que é apenas enviado para ser a voz a bradar: «Preparai o caminho do Senhor, que está aí a vir».
Os outros profetas só viram o Messias de longe : este vai apontá-Lo com o dedo e em termos tão claros, que todos  os  corações sinceros  o  compreenderão;  «Eis  o  Cordeiro de Deus», eis Aquele que é objecto de todos os desejos do gênero humano, porque vem apagar os pecados do mundo:  Ecce  Agnus Dei .  «Ainda não  O conheeis, apesar de estar no meio de vós»:  Medius  vestrum stetit  quem  vos  nescitis.  «Ele é maior do que eu, pois era antes de mim: é tão grande, que eu não sou digno de Lhe desatar as correias dos sapatos; tão grande, que vi o Espírito descer do céu, como uma pomba, e pousar sobre Ele; eu vi-0 e dou testemunho de que Ele é o Filho de Deus». Que mais dirá? «Ele vem do céu, está acima de todos;  e  do que viu e ouviu, disso dá testemunho; Aquele que Deus enviou diz as palavras de Deus, porque Deus não Lhe dá o Seu Espírito por medida; o Pai ama o Filho e tudo pôs nas Suas mãos. Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a cólera de Deus permanece sobre ele» .
São estas as últimas palavras do Precursor. Com elas acabará de preparar as almas para receberem  o Messias. Com efeito, quando o Verbo lncarnado, único que pode dizer as palavras do alto, porque está sempre in sinu Patris ,  iniciar a Sua missão pública de Sal­vador, João desaparecerá; não voltará a dar testemunho da verdade, senão pela efusão do seu sangue.
Chegou finalmente o Cristo que ele introduziu. Ele é essa luz da qual João dava testemunho, e todos aqueles que crerem nessa luz terão a vida eterna. É somente a Ele que devemos agora dizer: «Senhor, para quem iremos? Só Vós tendes palavras de vida».

Nenhum comentário:

Postar um comentário