Busca no Blog

26 de março de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 340

PREFIRO MORRER!

Um soldado piemontês, na confissão que fez antes de entrar para a milicia, propôs aos pés do Crucifixo antes morrer que pecar, dizendo uma mentira.
Fazia poucos meses que estava na caserna; entretanto, como não podia mais conter o desejo de rever os pais, estando de guarda, quis aproveitar a ocasião para desertar. Mas, ao saltar um muro, foi tão infeliz que quebrou uma perna. Obrigado a pedir socorro, aparece o cabo e pergunta-lhe por que saltara o muro.
— Para voltar para casa de meus pais, pois não aguento mais de saudades.
O cabo, compadecendo-se dele, adverte-o que não revele o motivo da fuga planejada; diga antes, para justificar a desgraça, que fez aquilo para impedir a evasão de alguns detentos. Assim você não será castigado — dizia-lhe o cabo — antes será premiado e graduado.
O soldado, fiel ao seu propósito, respondeu:
— Ah! isso não; prefiro morrer a mentir!
Chega, entretanto, outro colega que o exorta a seguir o conselho do cabo. A resposta foi a mesma:
— Prefiro morrer a dizer urna mentira!
E assim foi. Perdeu a perna e teve de cumprir a pena. Mas, pensando na glória que dava a Deus com a constância no seu propósito, suportou tudo com grande paciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário