Busca no Blog

24 de março de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 338

NÃO FAZER POUCO DA GRAÇA

O cônego Schmid, escritor muito popular, narra o seguinte fato:
Uma jovem da alta nobreza, órfã de pais, morava num magnífico castelo. Um dia, a filha de um pobre pedreiro foi procurá-la apressadamente e disse-lhe:
— Senhorita, meu pai está à morte; venha vê-lo; mas venha logo porque tem algo a dizer-lhe.
A orgulhosa jovem não fez caso do recado, dizendo consigo: “Que pode ter um operário a dizer-me na hora da morte?”
Uma hora mais tarde, chegava de novo a filha do pedreiro quase sem fôlego de tanto. correr.
— Senhorita — disse — venha depressa. Meu pai diz que a mãe da senhora, durante a última guerra, mandara embutir numa parede do castelo grande quantidade de ouro e prata. Meu pai tinha ordem de não lhe dizer nada antes que a senhora completasse vinte anos. Mas, como está certo de que vai morrer, quer antes confiar-lhe o segredo.
No mesmo instante a jovem saiu a correr para a casa do agonizante. Aconteceu, porém, que, ao entrar ela no quarto, o operário acabava de expirar. A jovem empregou grandes esforços para descobrir o tesouro escondido, mas tudo foi em vão. A herdeira do tesouro materno jamais o encontrou.
Muitos procedem a respeito da graça de Deus como aquela jovem. Fazem desse tesouro divino muito pouco caso; virá, porém, urna hora em que não mais o encontrarão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário