Busca no Blog

30 de abril de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 351 a 352

DEUS DEFENDE A INOCÊNCIA

1. Uma virtuosa e honesta menina, vendo-se perseguida por um rapaz desonesto, fez tudo que pode para afastá-lo: empregou rogos, usou de admoestações e ameaças, mas tudo em vão.
O descarado rapaz, tendo notado certo dia que a donzela ficara sozinha em casa, teve a ousadia de abrir a porta, subir as escadas e apresentar-se diante do quarto dela. Vendo a alguns passos de si o seu perseguidor, a jovem empalideceu e tremeu como a vista de uma perigosa serpente; e, não sabendo como defender-se, ergueu os olhos suplicantes ao céu e, tomando o Crucifixo que estava pendurado à parede de seu quarto, colocou-o no chão, ajoelhou-se diante da imagem e, dirigindo-se ao tentador, disse:
— Vem, celerado! Vem mas antes terás que calcar aos pés este santo Cristo.
O rapaz, diante daquela cena e ao ouvir aquelas palavras, corrido de vergonha, ajoelhou-se e, com lágrimas nos olhos, pediu perdão a donzela com a promessa de nunca mais a tentar.
Eis como Jesus, o amigo das almas castas, defendeu a pureza daquela menina, a qual por sua vez nos ensina como devemos recorrer a Deus para que nos livre de tais citadas do demônio.

2. Santa Inês, por ser cristã e consagrada a Deus, foi ameaçada de desonra pelo prefeito de Roma. Ela, porém, respondeu-lhe que não tinha medo, pois a seu lado estaria um Anjo (isto é, um dos inúmeros ministros de seu Esposo Jesus) pronto para defendê-la de qualquer violência. O prefeito mandou conduzi-la a um lugar de perdição, com o propósito de fazê-la cair no pecado. Deus, porém, não o permitiu, porquanto um Anjo, provavelmente o seu Anjo da Guarda, a defendeu contra os mal- feitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário