Busca no Blog

10 de maio de 2016

Casamento e Família - Dom Tihamer Toth.

Conferência XII


Parte 8/8


Agora que chegamos ao fim desta instrução, e conhecemos as condições necessárias para um casamento feliz, é-nos preciso reconhecer que não é fácil realizar esta felicidade.
Como parte desinteressada, como padre a quem se dirigem, muitas vezes, os lamentos dos fiéis, devo reconhecê-lo: de fato, não é coisa fácil ser boa esposa. Acolher sempre amável e sorridente o esposo que entra em casa fatigado e aborrecido. Não se abandonar aos próprios caprichos e fantasia, mas fazer unicamente o que é razoável. Cuidar sempre dos filhos, com amor, mesmo se o menor é muito aborrecido, o segundo é turbulento e o terceiro é muito peralta. Sempre e com paciência praticar, entre eles, a justiça, ainda que o primogênito seja insuportável, questione dez vezes por dia com seus irmãos e irmãs. E ainda cuidar da cozinha. Da casa. E da limpeza. E praticar a economia. E fazer a lavagem e os consertos. Saber como se recebem e se fazem visitas... Sim, não é fácil ser uma boa esposa.
Mas não me queiram mal por isto, se constato o mesmo para a outra parte: "De fato é difícil ser um bom esposo". Ter sempre em primeiro plano as necessidades materiais da família apesar das dificuldades da vida atual. Novos vestidos que serão necessários, ou a pintura do quarto, ou ainda lições às crianças, ora isto, ora aquilo. Apesar das preocupações e dos cuidados do pão quotidiano, deve achar tempo para ser pai de família e não somente um empregado de escritório. Saber, ao mesmo tempo, fazer companhia à esposa e brincar com os filhos. Sentindo o peso da vida, saber em casa pôr de lado todo o amargor e todo o nervosismo. Não se preocupe se o jantar esta um pouco atrasado, não discutir se o prato favorito não sai bom, suportar pacientemente os brinquedos barulhentos dos filhos... Sim, não é fácil ser um bom marido.
Se, contudo, isto não é fácil nem para o esposo, e nem para a esposa, qual a conclusão? Garantir o auxílio de uma terceira pessoa - o auxílio de Deus poderoso, que uniu os esposos.
E esta será a lição final de nossa instrução.
Dois caminhos humanos que se encontram entre as mãos de Deus, dois destinos humanos que resultam da vontade divina, dois corações humanos que batem no ritmo divino, duas vidas humanas reunidas pelas mãos paternais de Deus, eis o segredo final do casamento feliz. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário