Busca no Blog

22 de maio de 2016

Casamento e Família - Dom Tihamer Toth.

Conferência XIII


Parte 3/11

B - Chega, porém, o cristianismo, e cresce ainda mais a grandeza deste nobre sentimento.
a - Com uma gravidade sem exemplo, fala do papel dos pais na transmissão da vida, porque sabe que o homem recebeu da confiança divina aquela faculdade de dar a vida, e por isso os pais participam da obra criadora de Deus. A vida conjugal e o exercício do dever conjugal não são, pois, nem uma humilhação, nem um pecado aos olhos do cristianismo. Mostram, porém, neles, traços divinos, traços que enobrecem os colaboradores do Criador.
b - Dar a vida! Nunca, em parte alguma o homem o pode fazer, senão aqui neste instante. O homem pode tomar a vida de mil maneiras. O homem pode destruir a vida de mil formas. Mas dar a vida, ele não o pode, salvo neste instante. Sem dúvida, mesmo aqui, não faz senão dar o corpo, instrumento da alma, que Deus criou no momento da formação de um novo corpo humano. Ele mesmo a criou imediatamente e a depôs neste corpo humano, menor que um ponto.
Ah! Se os esposos vivessem sempre com a ideia de que o Criador se encontra entre eles; se sentissem, por assim dizer, o ruflar das asas do anjo que o Deus Criador envia neste instante ao pequenino corpo humano!

Nenhum comentário:

Postar um comentário