Busca no Blog

2 de novembro de 2015

Casamento e Família - Dom Tihamer Toth.

Conferência V


QUALIDADES DE UM BOM CASAMENTO


Parte 1/5


Os antigos pagãos tinham uma lenda interessante sobre a criação do coração humano. Acreditavam que quando os deuses criaram o coração humano, dividiram-no em duas partes, e colocaram cada uma delas em dois corpos diferentes. Essas duas metades foram feitas uma para outra, e reclamam-se mutuamente, onde quer que elas vivam, qualquer que seja a sua sorte, seu país, seu povo. Enquanto não se acharem, procuram-se mutuamente. E a sua felicidade é perfeita, quando se encontram... Que delicada observação psicológica, e que experiência da vida em todo esse simbolismo! A escolha do companheiro da vida é uma tarefa imensa e um santo mistério, proclama o pensamento antigo. E em verdade dois corações procuram-se reciprocamente, o coração do homem busca o da mulher, que a providência criou para ele. O noivado é o tempo em que se deve ver se há na outra metade as qualidades necessárias para um casamento feliz, e se há no moço e na moça as condições para um bom casamento.
Quais são, porém, as qualidades de um bom esposo? Eis a nossa questão de hoje. Não vou naturalmente enumerar todas. Não só não haveria tempo para isto, como há conselhos antigos e excelentes, bastante conhecidos.
Não falarei dessas máximas, que a experiência secular ensinou à humanidade, e que são úteis ainda hoje. Por exemplo, evitem-se o quanto possível casamento entre parentes. Entre os esposos deve existir uma diferença de idade suficiente; a jovem, diz-se geralmente, deve ter sete anos mais que a metade da idade de seu esposo; o homem deve ser mais instruído que sua esposa, pois assim ela o olhará com certa admiração. Eis mais um bom conselho para jovens: ver se o moço tem amor terno e ardente para com sua mãe, pois assim ela o poderá desposar tranquilamente, porque igual afeto ele o demonstrará para com ela. E assim por diante. Há uma abundância destes velhos e bons conselhos, que são ainda hoje preciosos e dignos de serem observados.
Hoje, contudo, não falarei deles.
Quero, hoje, dar também aos jovens, conselhos, mas três conselhos que eles em geral não tem o hábito de receber.
Quais são eles? Quais estas três condições indispensáveis aos bons esposos?
1) Que o jovem seja sério e tenha sentimentos de sua responsabilidade.
2) Que a jovem seja modesta e discreta.
3) Que, enfim, um e outro sejam profundamente religiosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário