Busca no Blog

14 de janeiro de 2014

Encarnação, Nascimento e Infância de Jesus Cristo - Oito Primeiros Dias do Advento - Meditação 1

OUTRAS MEDITAÇÕES PARA OS OITO PRIMEIROS DIAS DO ADVENTO.

MEDITAÇÃO I.

SOBRE O AMOR QUE DEUS NOS MOSTROU NA ENCARNAÇÃO DO VERBO.

Et Verbum caro factum est.
E o Verbo se fez carne.

I.
Deus nos criou para o amarmos neste vida e o possuirmos na outra; mas tivemos a ingratidão de revoltar-nos contra ele, o ofendemos e recusamos obedecer-lhe; e por isso fomos priva-dos da graça de Deus e excluído do paraíso e condenados às penas do inferno. Estávamos todos perdidos. Mas esse Deus de bondade, compadecido de nós, decretou enviar à terra um Redentor que nos erguesse de tão grande ruína.

II.
Mas quem será esse Redentor? um anjo? um Serafim? Não: para dar-vos um penhor de seu imenso amor, Deus envia-nos o seu próprio Filho. Envia à terra o seu unigênito Filho para se revestir da nossa carne pecadora, sem todavia contrair a mancha do pecado; e quer que, por seus sofrimentos e sua morte, o Verbo encarnado satisfaça à justiça divina por nossas culpas, nos livre assim da morte eterna, e nos faça dignos da graça e da glória do paraíso.
Senhor, agradeço-vos por todos os homens: se não pensásseis em salvar-nos, eu e todos os outros estaríamos perdi-dos para sempre!

III.
Consideremos aqui o amor infinito, que Deus nos mostrou na grande obra da encarnação do Verbo, querendo que seu Filho adorável sacrificasse sua vida pelas mãos dos algozes na cruz num abismo de dores e ignomínias, para nos obter o per-dão dos nossos pecados e a salvação eterna. Ó bondade infini-ta! ó misericórdia infinita! ó amor infinito! um Deus fazer-se homem e morrer por nós, miseráveis vermes da terra!
Ah! meu Salvador, fazei-me conhecer o quanto me tendes amado, a fim que à vista do vosso amor compreenda a minha ingratidão! Com a vossa morte tirastes-me da perdição; e eu ingrato vos voltei as costas para me tornar a perder! Arrepen-do-me de todo o coração de vos haver feito tão grande injúria. Ó meu Redentor, perdoai-me e preservai-me do pecado no fu-turo; não permitais eu torne a perder a vossa graça. Amo-vos, meu caro Jesus, sois a minha esperança e o meu amor. — Ó Mãe desse incomparável Filho, Maria, recomendai-lhe minha alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário