Busca no Blog

29 de outubro de 2021

Teresa de Los Andes - Deus, Alegria Infinita - Diário e Cartas

QUE JESUS SEJA SEU AMIGO

O dia 14 viu-me realizar meus desejos tomando meu hábito tão querido. Nesse dia, ao pôr-me em íntimo contato com as almas, pude notar que em todas há chagas profundamente dolorosas; que todas, ainda que aparentemente sejam felizes, encerram em seus corações um mundo de sofrimentos. Pelo contrário, sua carmelita vê deslizar seus dias tranquilamente. Nada pode perturbar sua paz, sua felicidade, porque leva em sua alma aquele que é a fonte da paz. Com Deus, paizinho, é com quem eu vivo num céu, já aqui na terra.
Entre Jesus e sua carmelita há uma intimidade tão grande que as uniões da terra são só a sua sombra; e à medida que o co­nheço, mais o amo; porque vou percebendo em seu coração um abismo de infinito amor. Por isso, meu paizinho querido, sinto a necessidade de atraí-lo para Jesus. Quisera que fosse Jesus o seu íntimo amigo, em quem depositasse seu coração cansado e saciado de sofrimentos. Ah, paizinho, como se transformaria a sua vida se fosse a ele com frequência como a um amigo! Pensa acaso que Jesus não o receberá como tal? Se tal coisa pensar, mostrará que não o conhece. Ele é todo ternura, todo amor para suas criaturas pecadoras. Ele mesmo disse que vinha em busca dos pecadores.
Assim pois, todos nós, ainda que sejamos pecadores, somos seus filhos e devemos confiar em suas entranhas cheias de ternura paternal.
Não imagina como tenho rezado por você e pelos assuntos que lhe concernem, para que se acomodem como convém. Especialmente neste Mês de Maria, eu o entreguei à Santíssima Virgem.
Espero que ela me ouça e o proteja em todas as horas. Peço a ela que seque suas lágrimas, acalme sua vida tão cheia de perturbações e seja também sua companhia na solidão. Sobretudo, rogo­-lhe seja a Santíssima Virgem sua advogada, sua Mãe terna e carinhosa a quem você tanto tem amado (26-1 1-1919).

TRANSFORMA-NOS NELE

Comunguem fervorosamente. Que Jesus possa encontrar em suas almas um refúgio onde descansar. Preparem-se bem. É um Deus que desce para visitar-nos e que, divinizando-nos, nos transforma nele.
Para uma carmelita, a comunhão é um céu. E deveria sê-lo para toda alma que tem fé. Como não morrer de amor ao ver que a um Deus já não lhe basta fazer-se menino, sujeitar-se a nossas misérias, ter fome, sede, sono, cansaço? Não lhe basta passar por um pobre operário, mas ainda se humilha até a morte de cruz. Não lhe basta dar-nos gota a gota o seu sangue divino. Quer mais em seu infinito amor e quando o homem prepara sua morte, ele se faz nosso alimento pão para suas criaturas. Não é para fazer-nos morrer de amor? E pensar que comungamos sem um mínimo afeto de amor!
Jesus vem cheio de infinito amor e nós o recebemos frios e só procuramos fazer pedidos, sem adorá-lo, sem chorar de agradecimento a seus divinos pés. Vem buscar consolo, amor e não encontra nada.
Tomem a resolução de ser tudo para todos, sacrificando-se pelos outros, sem o manifestar. Renunciem às suas comodidades pelos demais, para ganhar-lhes o coração e levá-los a Deus (26-1 1-1919).

Nenhum comentário:

Postar um comentário