Busca no Blog

19 de outubro de 2021

Teresa de Los Andes - Deus, Alegria Infinita - Diário e Cartas

DIVERTIMO-NOS MUITÍSSIMO

Sou cada vez mais feliz, porém com uma felicidade divina, não humana. Não imaginas a alegria que reina entre nós. Muitas vezes, quando estou só com Aquele que vive só, te recordo. Nossa cela é bem pobrezinha, porém nela vivo com Nosso Senhor, em íntima conversação de coração a coração.
Ontem estivemos em festa pelas bodas de prata da irmãzinha Maria. Não imaginas quanto a festejamos. Tanto que a pobrezinha, em sua humildade - pois é uma santa - chegava a chorar. Versos divertidos, cantos com guitarra etc. Divertimo-nos muitíssimo.
Tudo é simplicidade e alegria no Carmelo. Cada uma se esmera em colocar de sua parte quanto possa para alegrar as suas irmãs. Verdadeiramente é um encanto viver no meio de santas irmãs, pois todas formam um só coração (28-8- 1919).

SOMOS CO-REDENTORAS

A vocação para a minha tomada de hábito efetuou-se no dia da Natividade de Nossa Senhora e fui aceita por minhas irmãzinhas.
Se for vontade de Deus, receberei o hábito dia 14 de outubro.
A nossa vocação tem por objeto o amor que é o maior que possui o coração do homem. Esse amor é uma fogueira onde a alma se consome e se funde com seu Deus. Essa fogueira não deixa nada à sua passagem. Faz desaparecer tudo para ir unir-se ao Fogo infinito do Amor que é Deus. Por isso busca a solidão, para que nada lhe impeça a união com Aquele por quem tudo deixou. Uma alma, quando ama verdadeiramente - até nos carinhos humanos se vê isto - não quer estar senão com a pessoa amada, olhá-la sempre, expressar aquilo que se passa nos corações e unir-se mais e mais.
Por isso é que nós, amando a Jesus com toda a nossa alma, só desejamos contemplá-la e falar-lhe a sós para trocar suas ideias e sentimentos divinos pelos nossos miseráveis. Que coisa mais preciosa haverá para a alma que ama do que passar a vida junto ao sacrário! Ele, prisioneiro por seu amor, e ela também. Nada os separa, nenhuma preocupação. Só "devem amar-se, e perder-se a criatura em seu Bem infinito. Ele lhe abre seu coração e ali a faz viver esquecida de tudo o que é do mundo, porque lhe revela seus encantos infinitos, à vista dos quais tudo o mais é vaidade.
Como nossa vocação é formosa! Somos redentores em união com Nosso Salvador. Somos as hóstias onde Jesus mora. Nelas vive, ora e se sacrifica pelo mundo pecador. Somos co-redentoras do mundo. E a redenção das almas não se efetua sem cruz. Animemo-nos, irmãzinha, para sofrer tudo o que Deus quiser (14 e 30-9-1919).

Nenhum comentário:

Postar um comentário