26 de dezembro de 2013

Blog São Pio V completa 5 (cinco) anos de existência!

Prezados Leitores,

Hoje, 26 de dezembro de 2013, o Blog São Pio V está completando cinco anos de existência.
Cinco anos de dificuldades, dúvidas, questionamentos, mas também de muita alegria.
Alegria de poder compartilhar com todos os nossos leitores a sã doutrina Católica. Doutrina tradicional da Igreja, ensinada por Nosso Senhor Jesus Cristo, pelos Santos Padres e todos os Santos da Igreja.
Mas, cabe salientar, que o nosso objetivo maior sempre foi lutar pela Missa Tridentina, a Missa de Sempre, rezada e assistida por todos os Santos da Igreja. Missa que São Francisco de Assis não achava-se digno de rezar.
Hoje, nós temos a liberdade da Missa Tridentina, mas não temos o apoio daqueles que deveriam zelar pela riqueza da Igreja. Mas a luta continua, com nossas orações e sacrifícios.
Estamos unidos ao Santo Padre, Vigário de Cristo e Doce Cristo na terra.
Pedimos as orações de todos os nossos leitores, para que possamos continuar na fidelidade à Cristo Nosso Senhor, ao Santo Padre e a doutrina católica.
Aproveitamos para desejar uma ano de 2014, de muita Paz e Fé.
Um grande abraço em Cristo para todos que de alguma forma colaboraram com nosso Blog.

Administração do Blog São Pio V


2 comentários:

  1. O que é uma Missa Trindentina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Lucas, Salve Maria!
      Por muitos séculos, a Missa do Rito Romano quase não sofreu mudanças, sendo chamada pelos liturgistas de “Missa Gregoriana” porque a sua estrutura remonta aos tempos do Papa São Gregório Magno. Em 1545, Bispos de toda a Igreja se reuniram num Concílio (reunião de Bispos sob convocação do Papa), na cidade de Trento. Este Concílio pretendia unificar a Missa de todo o Ocidente, que na época ainda possuía muitas variações regionais. O Concílio de Trento foi encerrado sem empreender tal tarefa, que ficou a cargo do Papa Pio V. Este Papa realizou a unificação do Rito Romano, tornando a Missa idêntica em todo o Ocidente, e impedindo que os protestantes tentassem introduzir falsidades na Liturgia. Por isso a Missa do Rito Romano também é chamada de “Tridentina” (ou de Trento) ou “Missa de São Pio V”.
      Em 1965, com o Concílio Vaticano II, a Igreja fez alterações na Missa do Rito Romano, que continuaram até 1969, quando surgiu, no pontificado do Papa Paulo VI, o Novo Ordinário da Missa, que é a Missa rezada até hoje nas paróquias do Rito Romano em todo o mundo.
      Apesar de uma nova forma de celebração ter surgido com o Novo Ordinário da Missa, em 1969, o Papa Bento XVI explicou, em 2007, por meio de um documento papal, que a Missa Tridentina não foi proibida, e pode continuar a ser celebrada. Há, portanto, no Rito Romano, um só Rito rezado por meio de duas formas: a ordinária, promulgada pelo Papa Paulo VI em 1969, e a extraordinária, chamada de Missa Gregoriana, Tridentina ou de São Pio V. Onde os fiéis desejarem, o Papa garante o direito de haver a celebração do Rito antigo, bastando que se procure um padre, sem necessidade de autorização do Bispo local.
      A Forma Extraordinária do Rito Romano é a liturgia da Igreja Católica em uso antes da reforma do Concílio Vaticano II. Inclui a missa, os sacramentos, vários ritos de bênçãos, etc.. A Missa é as vezes chamada de Missa “Tridentina” porque “Tridentino” se refere ao Concílio de Trento (1545-1563), que unificou a prática litúrgica na Igreja Ocidental. O Papa São Pio V alcançou esta meta em 1570 quando emitiu a restauração do Missal Romano após o Concilio. A Missa Tridentina foi baseada nas mais antigas e veneráveis fontes litúrgicas Ocidentais. São Pio V decretou na Bula Papal conhecida como Quo Primum que seu único rito de Missa fosse usado por todos na Santa Igreja. No entanto, exceções foram feitas para os ritos que tinham estado em uso contínuo por pelo menos 200 anos. Por que o Latim? O latim continua sendo a língua oficial da Igreja Católica Romana e tem sido usado como a língua litúrgica no Ocidente desde o século III. A natureza imutável do latim tem conservado a doutrina ortodoxa da Missa, que nos foi herdada dos pais da Santa Igreja. O uso do latim na Missa e em documentos oficiais da Igreja tem sido fundamental em apoiar a universalidade e unidade da Igreja. O papa Bento XVI indicou o uso de latim e o canto Gregoriano na liturgia na sua Exortação Papal de 2007 sobre a Eucaristia Sacramentum Caritatis. Embora a Missa Tradicional seja dita ou cantada em latim, a maioria dos fiéis que participam na liturgia usam seus próprios livros de oração (missais), que contém o texto em latim acompanhado por sua tradução no vernáculo.
      Administrador do Blog São Pio V

      Excluir