Busca no Blog

8 de fevereiro de 2021

  THESOURO DE PACIÊNCIA

DA ORAÇÂO NO HORTO

MEDITAÇÂO VII

Acabada a oração no  Horto, levantou - se o Senhor, e saiu animosamente resoluto a entregar-se á morte pela salvação dos homens. Pondera agora como, pesando tanto no animo do Senhor a sua cruelíssima Paixão, que o reduziu ao estado que sabemos, ainda assim foi tanto o caso que o Senhor fez da tua salvação, que totalmente desprezou esses mesmos trabalhos que tanto e tão justamente estava temendo. Alma minha, por grande que seja o trabalho que Deus te der, pesa-o bem na balança do entendimento, compara-o com a tua salvação, e verás como te fica leve. Para preço da salvação eterna, tudo quanto se padece é pouco, e mui pouco . O homem mais atribulado, mais aflito, mais injuriado e mais cruelmente martirizado, que tenha havido no mundo, se  salvou (deixem - me dizer assim), comprou barato: tudo passou, e a alma perpetuamente vive e reina com Cristo, cheia de gloria e majestade; uma gloria que nunca se diminui, nunca muda, nunca se pode acabar: o caso está em salvar; e como nos salvemos, importa bem pouco o ter padecido. Portanto, quando te vires aflita com o aspecto horrível de teus grandes trabalhos, põe os olhos na salvação que esperas, como fez o Senhor na agonia do Horto, e te acharás, como Ele, com animo e força para o sofrer, e ainda ir buscar.

JACULATÓRIA. - 

Meu Deus, salvai-me, ainda que me custe o que custar: salvai -·me, Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário