Busca no Blog

23 de fevereiro de 2021

 THESOURO DE PACIÊNCIA

DA PRISÃO DO SENHOR

MEDITAÇÃO V

Ferido o Senhor com a bofetada cruel respondeu mansamente a quem o injuriava: Se eu falei mal, dize-me em que? E se bem, porque me feres? Considera, alma, que Deus te faz a ti esta pergunta: Se eu te agravei, dize-me em que? E se te não agravei, porque me ofendes? E vê o que lhe hás de responder. Na verdade que ofendemos a Deus todos os dias, e com tanta continuação e empenho, como se o Senhor nos tivesse agravado, e agravado muito: não se achará facilmente, em todo o mundo, pessoa a quem nós tenhamos tão entranhável ódio, que a tenhamos ofendido e injuriado tanto, como temos ofendido a Deus; ao mesmo tempo que não se poderá achar pessoa que nos tenha obrigado com mais benefícios do que Deus nos tem obrigado: isto não obstante, ainda sofre as nossas injurias, ainda nos trata com a mesma paciência e amor, como se nós nunca o ofendêssemos: seja mil vezes louvada a paciência do nosso Deus! Ora compara com este sofrimento a tua impaciência: Deus esperava de ti mil obséquios, recebe muitas mil injúrias, e sofre. E tu, porque não há de sofrer-lhe, se tanto o tem agravado? 'Tu não podes fazer-lhe a pergunta que Ele te faz: não podes dizer: Se vos agravei, Senhor, dizei-me em que? E se vos não ofendi, porque me feris? Por quanto, bem sabes o que tens feito e os merecimentos que tens para os castigos. Quando, pois, te vires acometido de movimento, de impaciência, vai-te ter com o teu Jesus injuriado, e dize-lhe do coração: Senhor, aqui está a face, injuriai- me, feri-me, castigai- me, que muito mais mereço. Sofre agora, alma minha, que Deus asperamente te fira na face, como juiz, que algum dia nessa mesma face gozarás de um suavíssimo ósculo, que, como Pai amoroso, te dará na Bem aventurança.


JACULATORIA. -

 Senhor, aqui estou, mereço o castigo; mas lembrai-vos que sois meu amoroso Pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário