Busca no Blog

2 de julho de 2017

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.

Nossa Senhora Jovem


Parte 7/7

Jovem, que és boa e até sentes desejos de santidade, tens que viver numa sociedade mais afastada de Deus e mais corrompida que aquela em que viveu a Santíssima Virgem na sua juventude.
Não estranhes que as pessoas mundanas, as jovens frívolas, teus próprios pais talvez, não te compreendam.
Não estranhes que te julguem rara, te tenham por soberba e desejosa de ser superior às mais.
Quanto mais os homens se afastem de Deus e tu te aproximes mais d'Ele, mais incompreendida serás.
O teu modo de pensar parecer-lhes-á absurdo. A tua conduta estranha. O teu afastamento do mundo, loucura. O teu recato em falar, cobardia. A tua reserva no trato, timidez. A tua delicadeza de consciência, escrúpulo. A tua modéstia em vestir, extravagância. O teu trato com Deus, beatice.
Serás como a Virgem jovem: a incompreendida. Que duro é viver na sociedade, incompreendida de todos! Que difícil é viver rodeada de pessoas buliçosas e guardar a solidão do coração!
Que difícil é viver entre gente que respira por todos os poros mundanismo e pecado, e conservar a alma imaculada!
É difícil; mas não é impossível. Aí tens o modelo: a Virgem que foi jovem como tu e viveu num ambiente semelhante ao teu.
Não te importes de ser incompreendida pelo mundo, basta que Deus te compreenda.
Guarda a Deus na tua alma. Procura agradar a Deus, ainda que tenhas de desagradar aos homens, e sentirás na tua alma a voz da consciência que repetirá o louvor que o anjo dirigiu à Santíssima Virgem jovem: Não temas, porque encontraste graça aos olhos de Deus.



Nenhum comentário:

Postar um comentário