Busca no Blog

6 de dezembro de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 218

FORMOU-SE UMA PROCISSÃO

Em todas as escolas daquele país católico encontrava-se colocada em lugar de honra a imagem de Jesus crucificado. Era ele que presidia as aulas. Aquele bom Jesus, o verdadeiro amigo das crianças, ouvira sempre com gosto a música deliciosa de suas orações infantis.
Um dia, porém, governos impios daquela nação mandaram que a imagem bendita de Jesus Cristo fosse retirada do lugar de honra. Tanto o professor como os alunos sentiram grande pesar, ficaram muito contrariados, mas — que fazer? — era preciso obedecer.
O professor, com todos os seus queridos discípulos, amava muito a Jesus. Por isso um dia, com lágrimas nos olhos, falou-lhes assim:
— Meus caros alunos. Já não nos é permitido ter por mais tempo a Jesus Cristo entre, nós. É preciso tirá-lo desse lugar de honra a que ele tinha direito por ser Deus e Mestre de professores e alunos. Vamos levá-lo solenemente à igreja; ali cada dia uma comissão de crianças irá visitá-lo para dizer.-lhe em nome de todos que, se o tivemos de tirar desta parede, onde os impios não o podem ver, todos nós o continuaremos a trazer em nossos corações”.
Formou-se uma procissão. A sagrada imagem era carregada entre duas filas de crianças. Quase não podiam rezar. Nem cantar. Iam todos chorando. Parecia-lhes que Jesus Crista estava sendo desterrado, e que sem ele não poderiam ser boas e felizes. E colocaram-no num altar da matriz. Desde aquele dia, quando saíam da escola, corriam a ajoelhar-se aos pés do Cristo e rezavam as mesmas orações e cantavam os mesmos cânticos piedosos, que costumavam cantar quando Jesus presidia às aulas na ampla sala da escola. E cantavam com mais força ainda: “Queremos Deus e a sã doutrina, que nos legou na sua cruz! Leve à escola e à oficina a lei de Cristo — amor e luz. Queremos Deus!... homens ingratos, ao Pai supremo, ao Redentor! Zombam da fé os insensatos, erguem-se em vão contra o Senhor”

Nenhum comentário:

Postar um comentário