Busca no Blog

29 de setembro de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 187

O PEDACINHO DO VÉU

A menina recebeu a primeira comunhão aos sete anos. E com que fervor ela comungou! com quanta alegria, com quanta piedade voltou para casa naquele grande dia, o mais belo de sua vida! festejou-o com seus pais, andou com seu vestidinho branco de uma casa para outra. Assim foi, também, ao fotógrafo.
E passou o dia... e chegou afinal o momento de tirar o véu branco. Tirou-o com uma espécie de religioso pesar, e dobrou-o cuidadosamente. Naquele momento, porém, tomou uma tesoura e cortou um pedacinho do seu véu santificado por tantas recordações... Oh ! se vísseis com que devoção o encerrou num cofrezinho de prata que a mãe lhe dera de presente!
Daquele dia em diante a menina comungou todos os dias... Regressando da comunhão, antes de mais nada abria o seu cofrezinho de prata e beijava com ternura e devoção o pedacinho do véu e dizia a Jesus: “Jesus meu, que a minha alma seja sempre branca e pura, como o véu de minha primeira comunhão”.
Vive ainda aquela menina? Já terá morrido?
Não sabemos. Mas, se vive e continua comungando todos os dias e beijando o branco véu de sua primeira comunhão e dirigindo a Jesus a mesma fervorosa oraçãozinha, certamente ainda é bela, piedosa, santa e feliz.
Ai tendes um modelo. Não guardastes um pedacinho do vosso véu? Guardai ao menos uma terna lembrança daquele dia bendito, comungando e cumprindo as santas promessas que fizestes no dia inesquecível de vossa primeira comunhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário