10 de janeiro de 2016

Missa Tridentina - Padre Renato - IBP


3 comentários:

  1. Esses padres mantém um programa de perseguição ao Senhor Doutor Plínio e à Senhora Dona Lucília. Apoiá-los é combater a Contra-Revolução e fomentar a Revolução. Como fica o grupo diante disso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado, Salve Maria!
      Sobre o IBP
      O IBP é uma sociedade de vida apostólica de direito pontifício, fundado em 2006 pelo Papa Bento XVI. A espiritualidade sacerdotal do Instituto se baseia nas qualidades de Jesus, o Bom Pastor, que não cessa de buscar as ovelhas perdidas. O objetivo do mesmo é a santificação dos seus membros e das almas, para a maior glória de Deus.
      O IBP tem como missão própria e específica a difusão no seio da Igreja do tesouro da Tradição Católica, tanto litúrgica quanto doutrinal, colocando a serviço das dioceses padres formados em vista de um apostolado tradicional sob todas as suas formas.
      Essa missão se concretiza, com o uso exclusivo do rito tradicional em todos os seus atos litúrgicos. O Instituto objetiva tornar acessíveis as riquezas do “usus antiquior” a todos os fiéis católicos, em vista de participar da renovação do fervor cristão e de uma reevangelização que, para ser frutuosa, deve estar necessariamente fundada na Tradição.
      Sob outro aspecto, essa missão se realiza com a formação espiritual, filosófica e teológica tradicional dada aos seus sacerdotes, o que implica a possibilidade, dada também explicitamente pela Santa Sé, de crítica construtiva e séria a certos atos controversos do Magistério recente, de acordo com os princípios teológicos que regem os diversos graus de Magistério e os diversos graus de assentimento que lhe são devidos. Não se trata de polêmica vã, mas de colocar à disposição da autoridade eclesiástica argumentos teológicos sólidos para uma boa interpretação dos textos e mesmo para a correção de certos textos recentes problemáticos.

      Sobre os Sacerdotes e Seminaristas do Instituto do Bom Pastor

      Para os membros do Instituto, a liturgia tradicional e a formação teológica fundada sobre a doutrina de São Tomás de Aquino, tantas vezes recomendado pelos Papas, são meios indispensáveis para o bem do sacerdote e das almas de que cuida.
      O apostolado do Instituto pode se desenvolver em âmbitos diversos: Paróquias Pessoais, mas também capelanias, escolas, pregação de retiros, obras de caridade, etc. Tudo aquilo que serve para o bem das almas pode fazer parte do ministério de um padre do Instituto.
      A formação dos seminaristas dura seis anos, sendo um ano de espiritualidade ou propedêutica, dois anos de filosofia e três de teologia. Nesses seis anos, sob a guia do Doutor Angélico, os seminaristas estudam os tratados clássicos da Filosofia e da Teologia, mas abordam também os problemas contemporâneos e suas consequências práticas no âmbito dessas duas ciências. Ao longo desses anos, o candidato prepara-se, pouco a pouco, para receber o sacramento da ordem, a fim de oferecer quotidianamente o Santo Sacrifício da Missa e de administrar os outros sacramentos. Procura-se unir a vida de piedade e a vida intelectual do seminarista, que são os dois pilares da santidade sacerdotal e do apostolado frutuoso.

      Excluir
    2. Sobre o Grupo São Pio V

      O Grupo surgiu por volta do ano de 2004. Os integrantes participavam das palestras ministradas em Curitiba pelo Professor Orlando Fedeli. O Grupo reunia-se semanalmente para rezar o terço e estudar o Catecismo. Com a publicação do “Motu Proprio” pelo Papa Bento XVI, o grupo começou a conversar com diversos sacerdotes de Curitiba para rezar Missa no Rito Tradicional. Alguns sacerdotes nos atendiam de forma eventual, no entanto o Monsenhor Luiz da Ordem a partir de 2007 e o Padre Paulo Iubel da Imaculada Conceição (Guabirotuba) a partir de 2008, ofereceram as missas no Rito Tradicional por mais de seis anos para o grupo e para os demais fiéis ligados ao Rito Tridentino.

      Grupo São Pio V e o IBP

      O Instituto está obrigado ao uso exclusivo do Rito Tradicional e o nosso grupo foi criado justamente para lutar pelo mesmo rito. A fundação do Instituto e a liberação da Missa Tridentina pelo Papa Bento XVI também favoreceram a grande quantidade de vocações no Brasil. No Brasil temos quatro sacerdotes ordenados pelo Instituto, sendo dois em Brasília e dois em São Paulo. Para 2016 está previsto a ordenação de mais dois sacerdotes para a nossa Nação. O estado do Paraná também gerou vocações para o IBP, sendo que dois integrantes do Grupo São Pio V estão no quarto ano de estudos no Instituto. Os dois seminaristas participaram da fundação do grupo em Curitiba.

      Como fica o grupo diante disso?

      Acredito que os pontos elencados anteriormente demonstram que a nossa ligação com o IBP não é recente, fato desconhecido por muitos leitores do nosso blog, mas de longa data.
      Saliento que nós do grupo não temos nenhuma relação com o Senhor Doutor Plínio e à Senhora Dona Lucília.
      Apoiamos e defendemos tudo o que seja católico, seguimos a doutrina de sempre da Santa Igreja, ensinada nos últimos dois mil anos. O nosso grupo é leigo e não uma instituição religiosa. O grupo foi criado para facilitar o encontro de fiéis que lutam pelos mesmos objetivos, ser e viver com um verdadeiro católico e com a graça de Deus salvar as nossas almas.
      Diante do exposto anteriormente o grupo fica da mesma forma!

      Blog São Pio V

      Excluir