Busca no Blog

9 de janeiro de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 41

QUANTO VALE A ALMA

Vós, os que vendeis vossa alma por um nada (por um prazer momentâneo, pelas riquezas perecíveis, pelo fumo de uma honra vã, etc.), quereis saber o que ela vale? Não vo-lo direi eu; dir-vos-á um pobre índio que viveu nas florestas, mas teve a sorte de conhecer e abraçar a verdade católica. Morrera o Padre de Smedt; morrera, como S. Francisco Xavier, com o braço cansado de batizar pagãos e rodeado de urna coroa gloriosa de novos cristãos. Após a sua morte penetraram nas selvas, carregados de ouro e de mulheres, uns quantos missionários protestantes. Um deles, metodista, procurou conquistar para a sua seita o chefe da tribo do Yacamas, a quem batizara o venerável Smedt. Entre o pastor e o índio entabulou-se este diálogo:
— Quanto dinheiro queres para passares para a nossa religião protestante?
— Muito; respondeu o pele-vermelha.
— Quanto? Duzentos dólares?
— Muito mais.
— Quanto, então? 500.000 dólares?
— Muito mais ainda.
— Fala, dize a soma que queres e eu ta darei.
O índio fitou-o fixamente nos olhos, atirou às costas, sua manta de couro de búfalo e, levantando a mão ao céu, segredou-lhe ao ouvido:
— Dai-me o que vale a minha alma!

Nenhum comentário:

Postar um comentário