Busca no Blog

15 de janeiro de 2016

Missa Do Dia De Natal - Padre Renato Coelho IBP

MISSA DO DIA DE NATAL (3a missa do Natal)

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Esta é a missa principal do Natal, embora também se possa cumprir o preceito tanto na Missa do Galo como na Missa da Aurora.
Depois de toda a espera do Advento, devemos agora receber dignamente Jesus em nossas vidas. Desde o começo do ano litúrgico, falamos dessa grande vinda do Messias. Nas antífonas do ofício divino (das primeiras vésperas) do 1º domingo do Advento, cantamos que o Senhor vem de longe. No 2º domingo do Advento, cantamos o desejo mais ardente que a Igreja tem pelo seu Salvador, pois com pressa Ele está vindo para a sua salvação. No 3º domingo, cantamos que o Senhor está próximo. No 4º domingo, cantamos que toda criatura irá ver a salvação de Deus, incluindo nisso as antífonas Ó, de expectativa e admiração, das últimas vésperas que precedem o Natal, bem como a novena  de Natal, ambas anunciando e preparando as pessoas para a iminência desse grande dia.
Lemos que não havia espaço para Ele em Belém, por isso São José e Nossa Senhora tiveram que ir num presépio, para que ela pudesse dar à Luz de modo milagroso, sem dor. Não acreditem nessas representações que imaginam Nossa Senhora ter um parto como as demais mulheres, não procede da tradição católica.
E nós, agora que Jesus Encarnou, temos nós espaço para Ele?
Deus também bate na porta de nosso coração para buscar um lugar para ficar, mas estamos dispostos a abrir essa porta? No Evangelho lemos que Deus veio para os seus, mas os seus não o receberam. Temos espaço para Deus em nossas vidas? Já não a enchemos com outras coisas? É curioso que quanto mais crescemos na tecnologia, com meios mais velozes de locomoção e comunicação, menos tempo temos para Deus. Para as pessoas em geral, incluindo os católicos, a questão de Deus não parece algo urgente. Podemos sempre deixar isso para depois, para mais tarde. Rezar o terço? Agora não... E isso não é apenas para o que concerne o nosso coração. Temos nós espaço para Deus em nossos pensamentos? Ou pensamos e raciocinamos como se Deus não existisse? No nosso dia-a-dia, Deus ocupa algum espaço? No que nos diferenciamos dos pagãos? Ao menos no nosso modo de vestir com modéstia, no nosso modo de falar e agir, Deus e sua Lei devem distinguir um cristão de um pagão. Ser católico não implica em apenas ir na Missa, é muito mais que isso. A religião católica deve influenciar tudo, absolutamente tudo, em nossas vidas.
E quando não temos espaço para Deus, também não temos espaço para o nosso próximo, pois estamos focados apenas nos nossos próprios interesses mesquinhos.
Sejamos vigilantes para podermos escutar com atenção quando Deus bate em nossas portas com suavidade e insistência. Deus quer que sejamos sempre cada vez mais santos, por isso se não escutamos Deus agir em nossas vidas, é porque há muito barulho ao nosso redor, muita distração, já que Deus continuamente está batendo em nossas portas suavemente, pedindo para entrar cada vez mais profundamente em nossos corações.
Peçamos a Nossa Senhora pela nossa conversão, para que paremos de olhar apenas para os nossos interesses e voltemos nossa atenção para os interesses de Deus.

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário