Busca no Blog

27 de fevereiro de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 297 a 299

A GLÓRIA DO TRABALHO


1. O Papa Adriano VI, quando estudante na Universidade de Lovaina, deixava os colegas ao anoitecer e voltava só depois de meia-noite sem que se soubesse onde passava aquelas horas. Um dia seguiram-lhe os passos e encontraram-no estudando ao lado da igreja. “Sou muito pobre, não posso comprar uma vela cada noite e, por isso, faz quatro meses que estudo onde encontro luz". Poucos anos mais tarde era chanceler daquela Universidade, depois preceptor do imperador Carlos V, que o nomeou primeiro ministro de Espanha, chegando afinal a ser Papa.

2. O Papa Leão XIII, durante seus estudos em Roma, não se ocupava de diversões nem de jogos. Seus livros eram todo o seu prazer, e aprofundar as ciências era toda a sua felicidade. Na idade de treze anos escrevia o latim em prosa e verso com uma elegância e facilidade maravilhosas. Foi um dos grandes papas da Igreja.

3. André Mantegna, famoso pintor, do século XV, era de família muito humilde. Por seu talento e amor ao trabalho chegou a ser cavalheiro da côrte do marquês de Mãntua. Foi, além disso, pintor, gravador, escultor, arquiteto e poeta. Na idade de dez anos foi admitido no grêmio dos pintores de Pádua. Trabalhou vários anos em Roma para o Papa Inocêncio VIII. Entre suas obras mais notáveis está o quadro do “Trânsito da Virgem”, que se conserva no Museu del Prado. Desse quadro disse Eugênio d’Ors que “é o cimo da dignidade artística... Não há quadro mais bem composto que este na antologia da pintura universal”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário