Busca no Blog

15 de fevereiro de 2017

Tesouro de Exemplos - Parte 282

A INVEJA LEVA A CALUNIA

Numa aldeia da Austria, em 1847, vivia uma pobre mulher, viúva com cinco filhinhos, de seu trabalho de costura e bordado. Uma jovem costureira, chamada Ana Geisel, invejosa da muita freguesia que tinha a viúva e desejando que a perdesse, levantou-lhe Uma calúnia: espalhou que a costureira tinha uma doença contagiosa das mais repugnantes. Os fregueses deram-lhe crédito e, não recebendo mais trabalho, a viúva viu-se obrigada a pedir esmola. Mas mesmo as portas daqueles que antes a favoreciam agora se fechavam para ela. Por ocasião do jubileu de Pio IX, naquele ano, a invejosa-caluniadora confessou a verdade e fez pública retratação numa declaração firmada de próprio punho. Essa declaração a caluniadora mandou fixar no quadro de avisos da prefeitura; além disso enviou à viúva uma pequena indenização pelos prejuízos causados e logo, desapareceu da aldeia para ocultar sua vergonha.
A pobre invejada e caluniada recobrou sua antiga freguesia e dai em diante foi sempre muito favorecida de todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário