Busca no Blog

20 de junho de 2016

Tesouro de Exemplos - Parte 135

NO TRIBUNAL DE DEUS

S. Jeronimo, que foi sempre estudiosíssimo, quando jovem apaixonou-se demais pelos clássicos latinos, e lia com avidez as obras de Plauto, de Terêncio e especialmente de Cícero. Ele mesmo conta que, uma vez, enfermando gravemente, esteve à morte, e foi arrebatado em espirito ao tribunal do Juiz Jesus Cristo — Eu estava (diz o Santo) com o rosto por terra e, ferido pelo fulgor do rosto de Deus, não ousava erguer os olhos. O Juiz interrogou-me: “Quem és tu?” E eu com voz trêmula respondi: “Sou Jeronimo, sou cristão”. “Cristão? Mentes; não és cristão, mas ciceroniano: Mentiris; Ciceronianus es, non Christianus”.
Em seguida uma mão invisível desferiu-me uma tempestade de açoites. Eu gritava: “Misericórdia! misericórdia!” e fazia mil protestos de no ler mais os clássicos profanos e de entregar-me ao estudo assíduo da Sagrada Escritura. Oh! que rigoroso será o Juízo divino!

Nenhum comentário:

Postar um comentário