Busca no Blog

6 de dezembro de 2014

Sonhos de Dom Bosco.

11/21 - A MISTERIOSA SENHORA E A MULTIDÃO DE GAROTOS

"Parecia-me estar numa grande planície cheia de uma quantidade enorme de jovens. Alguns brigavam, outros blasfemavam. Aqui se roubava, lá faltava-se contra a moral. Um punhado de pedras passavam pelo ar, lançadas por grupos que brigavam entre si. Eram jovens abandonados pelos pais e corrompidos. Eu queria ir embora depois, quando percebi ao meu lado uma Senhora que me disse:
- Vai lá no meio destes jovens e trabalha!
Eu fui, mas o que fazer? Não existia nenhum lugar para acomodá-los, queria fazer-lhes o bem, dirigia-me a pessoas que de longe estava olhando e que poderiam ter-me ajudado muito, mas elas não queriam ouvir-me.
Dirigi-me então àquela Senhora, que me disse:
- Eis o lugar - e mostrou-me um campo.
- Mas aqui só há um campo - disse-lhe.
- Meu Filho e os Apóstolos - respondeu-me - não tinham nem sequer uma pedra para descansar a cabeça!
Comecei a trabalhar naquele campo, aconselhando, pregando, confessando, mas percebia que na maior parte todo aquele trabalho era  praticamente inútil se não encontrasse um lugar apropriado onde juntar aqueles jovens rejeitados pelos pais e pela sociedade. Então aquela Senhora levou-me um pouco mais ao norte e disse-me:
- Olhe!
Eu olhei e vi uma igrejinha pequena e baixa, um pátio e uma porção de jovens. Recomecei o trabalho. Mas tendo-se esta Igreja tornado estreita, voltei a pedir àquela Senhora, e Ela mostrou-me uma outra Igreja bem maior e uma casa perto. Depois levou-me para outro lugar num pedaço de ferro cultivado, quase na frente da Segunda igreja e disse:
- Neste lugar onde os gloriosos mártires de Furius, Aventor, Otávio sofreram o seu mistério, sobre esta terra que foi molhada e santificada pelo seu sangue, eu quero que Deus seja honrado de uma maneira toda especial.
Assim falando, avança um pé indicando o lugar onde se deu o martírio e indicou-o com precisão. Eu queria colocar aí algum sinal para identificá-lo quando tivesse voltado naquele lugar, mas nada encontrei, nem uma estaca e nem uma pedra, todavia guardei bem na memória. corresponde exatamente ao ângulo inteiro da capela dos SS. Mártires antes chamada de S. Ana, do lado do evangelho na Igreja de Maria Auxiliadora.
No entanto eu me vi rodeado de um número incalculável de jovens e eles aumentavam, porém olhando a Senhora, cresciam os meios e o lugar, e vi depois uma grandíssima Igreja exatamente no local que me fique ver, onde se dera o martírio dos santos da legião Tebéia, com muitos prédios ao redor e com um bonito monumento no meio.
Enquanto aconteciam estas coisas, eu, sempre sonhando, tinha como ajudantes padres e clérigos que me ajudavam por um tempo e depois iam embora. Procurava com grande trabalho segurá-los, mas eles depois de um determinado tempo iam embora e me deixavam sozinho.
Então procurei a Senhora, que me disse:
- Você quer saber como segurar esses colaboradores? Tome esta fita e amarre-a na cabeça deles.
Tomando reverentemente a fita branca da mão dela, vi que nela estava escrita esta palavra: obediência. Experimentei logo a seguir o conselho da Senhora e comecei a amarrar a fita na cabeça de alguns de meus colaboradores e me dei conta de seus maravilhoso poder: eles ficavam, aumentava o seu número, enquanto eu continuava amarrando a fita em tantos e tantos ajudantes. Assim teve origem a Congregação Salesiana.
Vi ainda muitas outras coisas que agora não é o caso de contar-vos (parece que fizesse alusão a grandes acontecimentos futuros), mas é suficiente dizer que desde aquele tempo eu caminhava sempre seguro, seja com relação aos oratórios, seja com relação às autoridades. As grandes dificuldades que devem aparecer estão todas previstas e conheça o modo de as superar. Veja muito bem do que vai acontecer e vou adiante conscientemente. Foi exatamente depois de ter visto Igrejas, casas, pátios, jovens, clérigos e padres que me ajudavam e a maneira de chegar a isso, que eu falei a outros e contava como se tudo existisse. É por isso que muitos me facharam por louco…"


Nenhum comentário:

Postar um comentário