Busca no Blog

4 de dezembro de 2014

Sonhos de Dom Bosco.

9/21 - AS TRÊS POMBAS (1878)

 Pareceu encontrar-me nos Bechi, diante da minha casa, quando eis que me foi apresentado um gracioso cesto. Olhei em seu interior e comprovei que continha umas pombas, porém, pequenas e sem penas. Voltei a olhar e me dei conta de que, em pouco tempo, lhes haviam crescido as penas, mudando por completo de aspecto. Em três delas haviam saído umas penas tão negras que pareciam corvos.
Maravilhado, disse a mim mesmo:
- Aqui há alguma bruxaria.
E olhava ao meu redor para ver se havia por ali algum feiticeiro. Entretanto, me precavi de que as pombas haviam levantado vôo e as vi afastar-se  pelos ares. Mas um que estava ali perto tomando uma escopeta, apontou e disparou. Duas das pombas caíram por terra, porém, a terceira se afastou. Eu senti uma grande pena e, acariciando-as, dizia:
- Pobres animaizinhos!
Entretanto, as examinava: eis que de repente, não sei como, se converteram em clérigos. Todavia, mais maravilhado, voltei a temer que se tratara de um efeito de bruxaria e olhei por uma e outra parte, Porém, então, não sei bem se foi o pároco de Buttigliera, ou o de Castelnuovo, quem me tocou no braço e me disse:
                   -Compreendestes? De três, dois digo a Dom Júlio Barberis.
No cestinho havia mais de três pombas, porém, das outras não é o caso.
Assim terminou o sonho.

Foi sempre minha intenção contá-lo. Mas me esquecia de fazê-lo quando estavas presente e me lembrava quando já tinhas partido. Agora vou dar a ti e aos demais a explicação do mesmo.
Entre outros, se encontravam presentes monsenhor Scotton, Dom Antônio Fusconi de Bolonha e o Conde Cais.
Os comentários foram diversos, porém, Dom Bosco tirou a seguinte conclusão:
- O cestinho contendo numerosas pombas sem penas representa o Oratório.  Dos que chegam a ser clérigos, no cestinho, isto é, no Oratório, de três, perseveram dois. Não há que fazer ilusões. Se abrigam esperanças de todos, porém um por enfermidade, outro por falecimento, quer por oposição dos padres, quer por não ter vocação, se produzem sempre baixas, e já é uma grande coisa que de três que começam  seguem só dois, permanecendo na Congregação.

Observações
                   Contado em 13 de dezembro a dom Júlio Barberis e a quatro jovens que rodeavam a Dom Bosco depois do almoço.


Nenhum comentário:

Postar um comentário