Busca no Blog

13 de dezembro de 2014

Sonhos de Dom Bosco.

18/21 - SOBRE A ELEIÇÃO DE ESTADO (1834)
                        
 Poucos dias antes do marcado para a minha entrada, tive um sonho bastante estranho. Me pareceu ver uma multidão daqueles religiosos com os hábitos amarrotados, correndo um sentido contrário uns dos outros. Um deles veio a dizer-me:
- Tu buscas a paz e aqui não  vai encontrá-la. Observa a atitude dos teus irmãos. Deus te prepara outro lugar, outra messe.
Queria fazer alguma pergunta aquele religioso, entretanto, um rumor me despertou e já não vi nada mais. Expus tudo ao meu confessor, o qual não quis ouvir nem de sonhos nem de frades: Neste assunto, respondeu-me, é preciso que cada um siga suas inclinações, e não os conselhos dos outros.
Circunstâncias.
O estudante Bosco tem dezenove anos e está a ponto de terminar seus estudos civis. Pensa em seu futuro e decide fazer-se Franciscano. Em 30 de outubro de 1834 faz o pedido para entrar nos conventuais franciscanos. Realizou seu exame em Turim, no convento de Santa Maria dos Anjos, e foi acertado em 18 de abril. Os atos dizem: "Possui os requisitos e todos os votos". Assim, pois, ficou todo preparado para entrar no convento da Paz em Chieri. Nesses dias têm lugar o sonho.
Convém recordar que Bosco apesar do sonho faz uma novena com seu amigo Comollo  para a virgem das Graças na catedral de Chieri e confiou seu problema a um sacerdote, tio do mesmo Comollo, não tomando a determinação de entrar no Seminário Diocesano de Chieri até depois de receber por carta o conselho deste sacerdote.

Interpretação
"Tampouco aqui  o sonho se pode interpretar de maneira diversa aos outros: Dom Bosco queria representar o desejo, ou seja, seu conceito de abraçar  o estado eclesiástico livre, humilde forma de uma inspiração transcendental para dar maior peso a sua eleição". (Albertotti, 93, nota 6).



Nenhum comentário:

Postar um comentário