Busca no Blog

18 de dezembro de 2020

Milagres de Santo Antônio, durante a sua vida mortal - Primeira Parte - Capítulo XV

Como Santo Antônio estando em Pádua, cansado de ouvir confissões e dar conselhos espirituais, desejou entregar-se à oração

Largo tempo demorara Santo Antônio em Pádua a ouvir confissões, a pregar e a dar conselhos espirituais. Ao fim sentiu-se deveras fatigado, e desejou recolher-se a lugar de mais sossego para todo se entregar à oração e contemplação de Deus. E por isso escreveu ao Ministro Provincial a pedir licença para se retirar a um eremitério onde pudesse viver em santa paz e quietação de espírito.

Quando teve a carta pronta, deixou-a no escritório e foi ter com o guardião a pedir quem lha pudesse levar ao Ministro Provincial. E, achado um portador, tornou o servo de Deus pela carta; mas por mais que a procurou, nunca a pôde encontrar.

Donde concluiu não ser talvez da vontade de Deus que se fosse daquele lugar; e por isso, mudando de propósito, tornou ao guardião a dizer que desistira de mandar a carta.

Mas, oh! maravilha de contar! Cumpridos que foram os dias em que pudera estar de volta o portador se tivesse sido enviado aonde o Ministro se encontrava, dele recebeu Santo Antônio carta de resposta, a autorizá-lo a recolher-se ao eremitério que demandava, para sua consolação espiritual.

Com razão se pode acreditar que foi um anjo, em semelhança de mensageiro, quem pegou da carta do Santo e a levou ao Ministro, para deste modo o consolar e mostrar com tal prodígio que seu pedido era muito do agrado de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário