Busca no Blog

31 de julho de 2018

Tesouro de Exemplos - Parte 538

O PODER DE UM OLHAR

Faz bem anos que se deu este caso. Pregava-se uma Missão popular numa cidadezinha do interior. Um ferreiro, vizinho da igreja, quando o missionário começava a pregar, começava ele também a malhar com toda a força na bigorna. Deixava para aquelas horas os trabalhos mais rumorosos e zombava da Missão.
Um dia o Crucifixo, erguido num estrado, desprendeu-se da cruz, da qual escapara um cravo. O missionário, obedecendo a uma inspiração interior, tomou consigo a cruz e o Crucifixo e, entrando na oficina do ferreiro, falou-lhe assim:
 — Ouvi dizer que o senhor é valente na arte e um ótimo ferreiro. Veja aqui o que aconteceu... quem sabe o sr. seria capaz de consertar este Crucifixo pelo qual tenho grande afeição.
Aquele incrédulo, quando viu o padre entrar em sua oficina, franziu com raiva a testa e estava a ponto de tocá-lo para fora. Contudo, tomando nas mãos o Crucifixo, disse:
— Tudo se pode arranjar... vamos ver.
Então o missionário, empregando afabilidade, acrescentou:
— Muito bem; aqui lhe deixo o meu Crucifixo e, quando o senhor tiver consertado, tenha a bondade de mo entregar na sacristia, onde gratificarei o seu trabalho.
Naquele dia e na manhã seguinte, nem o rumor do malho, nem os gritos do ferreiro perturbavam a palavra do pregador; ao contrário, à tardinha, foi visto o ferreiro entrar na igreja às furtadelas e ajoelhar-se para rezar. Eis que, terminado o sermão, quando o missionário pôs o pé na sacristia, chega-se a ele o ferreiro e diz:
— Padre, aqui está o seu Crucifixo; como recompensa, peço-lhe que me ouça de confissão.
É impossível descrever a caridade e as bondosas palavras com que o padre acolheu aquela ovelha desgarrada, que humildemente voltava ao rebanho de Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário