Busca no Blog

16 de junho de 2018

Tesouro de Exemplos - Parte 508

AS MÃES DEVEM SALVAR OS FILHOS

Aquela era uma pobre mãe. Seu filho, aquele filho em cujo coração desde os mais tenros anos infundirá o santo temor de Deus, agora, aos vinte, dominado pelas paixões, seduzido pelos amigos, desapareceu de casa. Sobre a mesa do quarto deixou uma ímpia e ingrata carta, e sobre a carta a medalha de congregado mariano. Pobre mãe! Quem poderá compreender a grandeza de sua dor? Chorava inconsolável, e com ela choravam também duas virtuosas filhas, único bem que neste mundo lhe restava.
Um dia, numa visita, confiou sua imensa pena a um religioso. Este ouviu-a com atenção e, depois, disse:
— Compreendo, minha senhora, a sua dor: seu filho morreu para Deus, o que é pior do que se tivesse morrido para este mundo; mas, creia-me, esse filho sairá do abismo, e voltará ao bom caminho quando a sra. o quiser.
— Quando eu quiser?
— Sim; mas há de querer deveras.
— Quero deveras, Padre.
— E quer com toda a sua alma?
— Quero, Padre, com toda a minha alma.
— E é preciso querer com a energia do desventurado que, ao rolar por um precipício, agarra-se a tudo que encontra; e com o entusiasmo do soldado que, para reconquistar a sua bandeira, assalta a trincheira inimiga mesmo quando o sangue está a correr de suas feridas.
— Sim, Padre, é assim que eu quero!
— Pois bem; continue sendo sua mãe; continue educando-o mesmo de longe; chore muito, reze mais, faça penitência, escreva-lhe cartas ardentes. Que suas filhas a ajudem, a acompanhem, a sustentem, e o filho pródigo voltará.
E o filho pródigo voltou, e com sua volta, reinou a paz e a felicidade naquela família cristã.
Salvou-se porque sua mãe o quis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário