Busca no Blog

12 de junho de 2018

Tesouro de Exemplos - Parte 504

A BONDADE DE MARIA

S. Jerônimo Emiliani, fundador, dos Somascos, foi um dos inúmeros devotos de Maria, que experimentaram de maneira singular a sua excessiva clemência e bondade.
Nobre patrício veneziano, dedicou-se à carreira militar e caiu nas malhas do vicio. Ora, aconteceu que, tendo-lhe sido confiada a defesa de uma praça forte e sendo esta tomada de assalto pelos inimigos, Jerônimo foi aprisionado, carregado de cadeias e metido em medonho cárcere. Na incerteza em que se achava sobre a sua sorte, sentiu vivos remorsos de sua vida anterior, e estava para entregar-se ao desespero, quando lhe surgiu à mente a figura dulcíssima de Maria, a auxiliadora dos cristãos e o refugio dos pecadores. A ela dirigiu-se, pois, cheio de confiança, prometendo-lhe, se o livrasse do cárcere, ir ao seu santuário e depositar aos pés as suas cadeias.
E — o prodígio admirável! — no mesmo instante viu a prisão inundada de vivíssima luz, e a Virgem que vinha por suas próprias mãos desatar-lhe as cadeias. Libertado de maneira tão prodigiosa, Jerônimo tomara o rumo de Treviso, levando ás costas o cepos e correntes para colocar no santuário de Maria; mas, encontrando todos os caminhos ocupados pelos inimigos, estava na iminência de cair de novo prisioneiro, quando, pedindo o auxílio de Nossa Senhora, esta o fez passar por entre os soldados sem ser notado.
Chegando a Treviso, foi imediatamente ajoelhar-se aos pés do altar de Nossa Senhora para agradecer-lhe todas as graças que recebera. Colocou sobre o altar os instrumentos de seus suplícios, e, daquele dia em diante, abandonando a carreira das armas, dedicou-se inteiramente ao serviço de sua Senhora e benfeitora, em cuja honra rezava cada dia o Oficio e outras devoções. Foi esse o principio de sua conversão e de sua vida santa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário