Busca no Blog

30 de março de 2018

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.,

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora Mártir


Parte 9/9

A dor suprema de uma mãe é quando tem diante o cadáver do filho. Aquele filho, pedaço do seu coração, acaba de exalar o último suspiro.
A mãe delirante toma entre as suas mãos o rosto ainda quente de seu filho. Dá-lhe beijos apaixonados, como se quisesse com o amor daqueles beijos infundir-lhe de novo a vida. Repete uma e mil vezes a palavra "filho" e os lábios do filho permanecem imóveis, e o rosto permanece sem expressão e imutável. 
A dor abafa-lhe o coração. As lágrimas correm em abundância.
Sente-se impotente; e a queixa contra Deus quer subir do coração aos lábios. 
Porque é que a morte lhe arrebatou o filho? Porque lho levou Deus?
Mãe das Dores da terra, abafa essas queixas no teu coração e olha para o monte Calvário.
Porque morre o filho da Virgem Maria?
Não quer Deus a sua Mãe? Mãe das Dores da terra, ninguém no mundo te pode consolar. Ninguém, só a Mãe das Dores do Calvário.
Chora, sim, que o teu coração abafa; e as lágrimas são o desabafo do coração.
Chora, que Jesus Cristo também chorou ante o sepulcro do seu amigo Lázaro.
Chora, que também Maria chorou junto a cruz.
Chora, mas não te entregues ao desespero.
Chora, resignada com a vontade divina, como chorou a Virgem Maria.
Chora em companhia de Nossa Senhora das Dores.
Une as tuas lágrimas as suas.
Assim tens de viver, como a Virgem Mártir: sempre ao pé da cruz, sempre a sombra da cruz.
Não tens em tua casa um crucifixo? Não olhas para ele? Não o beijas? Não o sabes regar com as tuas lágrimas?
Não tens uma  imagem de Nossa Senhora das dores? 
Quando os teus olhos choram, não se cruzam com os olhos chorosos da Virgem Santíssima? Quando o teu coração sofre, não vês o coração da Virgem Santíssima atravessado por uma espada?
Se não sabes isto, desconheces o único calmante eficaz para o sofrimento.
Oferece a tua dor em união com a dor da Virgem Maria e dos sofrimentos de Jesus Cristo para que seja redentora como a sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário