Busca no Blog

24 de janeiro de 2018

Retratos de Nossa Senhora, Juan Rey, S. J.,

RETRATOS DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora Virgem-Mãe

Parte 3/9

O que é uma mãe? Dissemos que é uma mulher que se esquece de si mesma para cuidar dos seus filhos.
antes de casar, a mulher corre o perigo de ser egoísta, de pensar unicamente em si, de procurar unicamente o que lhe é útil e agradável.
A maternidade faz uma mudança radical no modo de ser da mulher.
Antes os seus pensamentos giravam sempre em volta de si mesma: o que via, o que ouvia, tudo relacionava com ela.
Desde que pressente que vai ser mãe, deixa de pensar tanto em si, para pensar no seu filho.
O que vê, o que ouve, tudo o relaciona com ele.
Que tropel de pensamentos lhe acodem à mente!
São uma mistura de esperanças e de temores.
Como será o seu filho? O que será o seu filho?
Se pudesse desvendar o mistério do porvir!
Porém o futuro é um enigma.
E ante esse silêncio indecifrável, dá liberdade à imaginação, para voar por regiões inexploráveis.
Quando vê homens de valor, passa pela sua imaginação um turbilhão de grandezas.
O seu filho chegará a ser um desses homens de valor? Será um herói, será um sábio, será um santo? O futuro nada lhe responde para que a imaginação guarde todas as ilusões.
Quando a futura mãe vê seres desgraçados, desfila pela sua imaginação a série imensa de todas as desgraças.
Que será o meu filho? Será um mendigo? Será um vicioso? Será um criminoso? Será um condenado?
Pobre mãe!
O seu coração é um barco jogado pelo fluxo e refluxo de sentimentos desencontrados. Assim começa a maternidade, e assim continuará toda a vida.
Lutando entre o temor e a esperança. Esquecendo-se de si mesma para pensar no seu filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário