Busca no Blog

5 de janeiro de 2018

Tesouro de Exemplos - Parte 432

O SANGUE DOS POBRES

Existe um quadro a óleo, representando São Benedito no ato de espremer uma esponja da qual goteja sangue.
Esse quadro recorda o seguinte milagre: Estando São Benedito no oficio de cozinheiro de seu convento, notou que seus ajudantes, leigos e clérigos, desperdiçavam o pão e outros alimentos e não observavam o rigor da pobreza.
— Meus irmãos — dizia-lhes o Santo — não façam isso; não estraguem os alimentos. Olhem, o que sobra pertence aos pobres, é o sangue dos pobres.
Mas os moços não faziam caso, continuavam a desperdiçar o pão, pois achava que era simples exagero o modo de falar do Santo.
Um dia, cheio de zelo pela pobreza, São Benedito tomou uma esponja com que os outros limpavam os pratos e punham fora os restos de comida e as migalhas de pão e disse aos companheiros:
— Venham, meus filhos, venham ver se é ou não o sangue dos pobres que se desperdiça nesta cozinha.
E, apertando na mão a esponja, correu sangue, muito sangue das migalhas.
Os rapazes, assustados e arrependidos, ai mesmo se puseram de joelhos e pediram perdão a Deus e ao Santo, protestando que não mais desperdiçariam os dons de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário